PUBLICIDADE
Topo

Nova rodada do Processo de Astana começa a portas fechadas

10/12/2019 13h36

Nursultan, 10 dez (EFE).- A 14ª rodada de consultas do chamado Processo de Astana sobre o conflito na Síria começou nesta terça-feira a portas fechadas, na capital do Cazaquistão, para analisar a situação na zona de segurança de Idlib, no noroeste do país árabe, e o trabalho da comissão constitucional síria.

Nas negociações, a primeira após o acordo alcançado entre os presidentes da Rússia, Vladimir Putin e Turquia, Recep Tayyip Erdogan, e que freou a ofensiva do governo sírio contra os curdos na província de Idlib, envolveu representantes do governo e da oposição síria e dos países que garantem o cessar-fogo: Irã, Rússia e Turquia.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores cazaque, Aybek Smadiyarov, confirmou à Agência Efe a chegada de "12 representantes da oposição síria".

Além disso, das negociações, que acontecerão até amanhã, participam como observadores a Jordânia, Líbano e Iraque e a ONU.

As primeiras delegações a se reunir foram as da Rússia e Irã, durante a manhã. Em seguida, a delegação russa realizou consultas com representantes do governo sírio.

Posteriormente, a delegação russa, chefiada por Alexandr Lavreyeviev, realizou uma reunião com representantes da ONU.

Durante um intervalo, o diplomata russo disse à imprensa que Moscou e Ancara cumprirão os acordos alcançados no mês de setembro na zona de segurança de Idlib e que não será prorrogado.

O diplomata disse que a situação em Idlib é relativamente estável, embora "algumas provocações ocorram".

"Mas, em geral, conseguimos estabilizar a situação lá. Acho que é um bom sinal", afirmou.

Lavrentiev acrescentou que, por enquanto, o comitê constitucional sírio continuará a se reunir em Genebra, e a Rússia está disposta a "oferecer sua ajuda".

"Somente se a situação se tornar favorável é que o comitê será capaz de transferir suas sessões para Damasco", afirmou.

Por sua vez, o representante iraniano comentou sua reunião com o enviado da ONU para a Síria, Geir Pedersen.

"Discutimos os resultados das duas primeiras reuniões do Comitê Constitucional. Eles nos garantiram que a terceira reunião poderia ocorrer em breve", disse o diplomata iraniano.

Amanhã, a sessão plenária será realizada com a participação de todas as delegações presentes nas negociações.

O Processo de Paz de Astana na Síria começou em 2017 como uma alternativa às conversações de Genebra.

A sessão anterior aconteceu na capital do Cazaquistão, em agosto deste ano. EFE

Notícias