PUBLICIDADE
Topo

Estado Islâmico reivindica ataque com dezenas de soldados mortos no Níger

12/12/2019 14h58

Rabat, 12 dez (EFE) — O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou nesta quinta-feira o ataque ocorrido na terça e quarta-feira contra um quartel-general militar do Níger, em Inates, perto da fronteira com o Mali, que resultou em 71 mortes e um número indeterminado de desaparecidos.

Através de seus canais habituais, o grupo terrorista afirmou que seus milicianos mataram "pelo menos 100 soldados do exército apóstata do Níger e deixaram dezenas de feridos".

Na breve mensagem, o EI assegura que seus combatentes atacaram o quartel "com armas leves, médias e pesadas", antes de tomar o controle da base militar por horas e depois fugiram com "armas, munições, 16 veículos e vários blindados".

Com exceção dos números, os outros elementos coincidem com que foi reportado por fontes oficiais.

Já o governo local decretou três dias de luto nacional pela tragédia de Inates, enquanto o presidente nigerino, Mahamadou Issoufou, antecipou seu retorno do Egito ontem e cancelou sua participação prevista na cúpula da França com os países do G5-Sahel, na próxima segunda-feira, um compromisso que depois foi cancelado pelo presidente francês, Emmanuel Macron.

Internacional