PUBLICIDADE
Topo

Austrália irá repatriar mais de 200 cidadãos em navio em quarentena no Japão

17/02/2020 13h29

Sydney (Austrália), 17 fev (EFE).- O governo da Austrália anunciou nesta segunda-feira que repatriará mais de 200 cidadãos que estão no navio Diamond Princess, colocado em quarentena em um porto no Japão com 356 casos confirmados do coronavírus Covid-19.

Os australianos viajarão na próxima quarta-feira em um voo fretado para Darwin, no norte da Austrália, onde permanecerão isolados em quarentena por 14 dias.

No total, existem 242 australianos a bordo do cruzeiro, 20 dos quais contraíram o vírus e receberam tratamento médico.

"Nossa principal responsabilidade é proteger a saúde e a segurança dos australianos na Austrália", disse o primeiro-ministro Scott Morrison durante entrevista coletiva, onde alertou que aqueles que decidirem não retornar agora, terão que ficar mais 14 dias fora do país.

A decisão da Austrália segue à tomada pelos Estados Unidos, que ontem começaram a repatriar cerca de 400 pessoas mantidas no navio, embora as autoridades japonesas tenham estendido a quarentena até a próxima quarta-feira.

Filipinas, Canadá, Coreia do Sul, Hong Kong, Israel e Itália também iniciaram os procedimentos para proceder a repatriação de seus cidadãos.

Até o momento, 15 casos do coronavírus foram confirmados na Austrália, oito dos quais já receberam alta.

O ministro da Saúde, Greg Hunt, informou que as 242 pessoas que foram retiradas por via aérea da cidade chinesa de Wuhan, o epicentro da epidemia, para um centro na Ilha Christmas, voltarão para casa depois de passar 14 dias em quarentena.

Já o Ministério da Saúde do Japão anunciou que a tripulação e os passageiros serão analisados para o Covid-19 a partir de hoje, para que os resultados estejam disponíveis quando a quarentena terminar em dois dias e que os desembarques começarão em etapas no dia 21. EFE

wat/phg

Notícias