PUBLICIDADE
Topo

EUA mostram certa cautela sobre acordo de paz com talibãs

17/02/2020 14h06

Islamabad, 17 fev (EFE).- O negociador dos Estados Unidos com o Talibã, Zalmay Khalilzad, mostrou um "cauteloso otimismo" neste segunda-feira, em Islamabad, sobre as negociações de paz com os talibãs, dias após Washington anunciar um acordo próximo com os insurgentes para reduzir a violência no Afeganistão.

"Estou cautelosamente otimista. Fizemos progressos", disse Khalilzad, em uma cúpula sobre refugiados afegãos no Paquistão, na qual também participaram o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, e o primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan.

O negociador disse se tratar de uma situação muito complicada na qual todas as partes devem ceder para chegar a um acordo.

"Sou realista de que há muitos desafios", disse o diplomata.

Khalilzad também disse que "eles não fugirão" do Afeganistão, como aconteceu em 1979 com a ocupação soviética, e que seu país apoiará Cabul após a saída americana.

"Nós não queremos fugir. Nesse caso, eu não estaria trabalhando em um processo de paz. Queremos continuar apoiando o Afeganistão", afirmou o negociador.

As declarações dos americanos vêm depois que o Departamento de Estado dos EUA ter revelado na última sexta-feira que a delegação dos EUA e o Talibã chegaram a um acordo para reduzir a violência no Afeganistão por sete dias, com o objetivo de facilitar o diálogo entre o treinamento dos insurgentes e o governo de Cabul.

O acordo, cujos detalhes são conhecidos, entrará em vigor "muito em breve", disse uma autoridade do Departamento de Estado dos EUA à imprensa na última sexta.

Se ocorrer uma redução da violência por parte dos talibãs, os Estados Unidos poderão assinar com os insurgentes no final do mês um acordo final que inclua uma saída gradual das tropas americanas do Afeganistão, onde permanecem entre 12 mil e 13 mil.

Notícias