PUBLICIDADE
Topo

Coreia do Sul atualiza para quase 1 mil o número de casos de Covid-19 no país

25/02/2020 16h44

Seul, 25 fev (EFE).- O Centro de Prevenção de Doenças Contagiosas da Coreia do Sul (KCDC) anunciou nesta terça-feira 144 novos casos de Covid-19 no país, elevando o número total de infectados para 977, sendo que dez destes morreram, o que poderá levar as autoridades locais a endurecerem ainda mais as medidas de quarentena.

Ao todo, 127 dos registros de hoje foram feitos na cidade metropolitana de Daegu e na província vizinha de Chungcheong do Norte, as áreas mais afetadas pelo avanço do coronavírus. De acordo com o KCDC, 87% dos casos no território sul-coreano (851) são dessas duas regiões.

Também há seis novos pacientes na capital, Seul; sete na província de Gyeonggi; e oito em Busan, a segunda cidade mais povoada da Coreia do Sul.

Além disso, houve duas mortes registradas hoje, a de uma mulher, de 68 anos, que estava hospitalizada em Chilgok, em Gyeongsang do Norte; e um homem de 58, que havia sido internado em Chengdo, condado vizinho de Daegu.

A propagação no país, segundo as autoridades, a seita cristã Shincheonji acabou se tornando um dos focos do coronavírus no país, já que 501 fiéis foram infectados. Acredita-se que, acidentalmente, algum desses pacientes levou a doença para o hospital Daenam, em Chengdo, onde sete pessoas morreram.

O KCDC informou hoje que mantém em quarentena e está realizando exames para detectar o coronavírus em 13 mil pessoas em todo o país. O Partido Democrático, do presidente Moon Jae-in, já garantiu que há planos para endurecer as medidas no sudeste do país, embora negue que será feito um bloqueio da região.

As autoridades estão pedindo que os residentes em Daegu e todos que tenham visitado a cidade recentemente restrinjam as atividades fora de casa, pelo menos, por duas semanas.

Hoje, a Federação Internacional de Tênis de Mesa adiou de março para junho a disputa do Campeonato Mundial por equipes, que aconteceria em Busan. Já os jogos das equipes sul-coreanas de futebol na Liga dos Campeões da Ásia, acontecerão com portões fechados. EFE

asb/bg

(foto) (vídeo)

Notícias