PUBLICIDADE
Topo

Venezuela amplia vigilância epidemiológica por caso de coronavírus no Brasil

27/02/2020 20h24

Caracas, 27 fev (EFE).- A Venezuela ampliou sua vigilância epidemiológica em portos internacionais e postos de fronteira após o primeiro caso de coronavírus na América Latina ter sido confirmado ontem no Brasil, segundo informações divulgadas nesta quinta-feira pelo ministro da Saúde, Carlos Alvarado.

"Depois do caso confirmado no Brasil, vamos expandir a vigilância epidemiológica aos portos e postos fronteiriços internacionais", declarou o ministro ao final de uma reunião que ele disse ter sido de coordenação e análise.

Depois do encontro, do qual participaram também os responsáveis pelas pastas de Defesa e Interior, além do vice-presidente Delcy Rodriguez, entre outros, Alvarado detalhou que a Venezuela tem um sistema de vigilância epidemiológica em cinco aeroportos internacionais desde o mês passado. Desde então, segundo ele, algumas pessoas têm sido acompanhadas de perto, mas até agora ninguém desenvolveu sintomas. "Não há casos confirmados ou suspeitos de coronavírus na Venezuela", frisou.

O ministro anunciou a ativação de um centro de operações de saúde de emergência e de um comitê nacional de biossegurança para estudar toda a questão da gestão do coronavírus, não apenas em centros hospitalares.

"As doenças respiratórias são a primeira causa de consulta (médica) da população venezuelana. Por isso, é importante reforçar a prevenção entre os cidadãos e manter a calma", salientou Alvarado.

"A implementação de uma técnica adequada de lavagem das mãos diminui até 50% a probabilidade de transmissão de doenças como as respiratórias agudas", acrescentou.

Notícias