PUBLICIDADE
Topo

Argentina registra 86 novos contágios do novo coronavírus e chega a 387 casos

Alberto Fernández, presidente da Argentina - Gonzalo Fuentes/Reuters
Alberto Fernández, presidente da Argentina Imagem: Gonzalo Fuentes/Reuters

25/03/2020 13h20

O Ministério da Saúde da Argentina informou ontem que houve 86 novos casos de coronavírus no país nas últimas 24 horas, o maior aumento diário desde o primeiro caso relatado, em 3 de março, e já são 387 casos registrados, com seis mortes.

Em seu relatório diário, o ministério disse que do número total de novas infecções, a maioria está na cidade de Buenos Aires, com 30. Segundo a pasta, 41 correspondem a pessoas com histórico de viagens a países de risco no exterior, 20 são contatos próximos de casos já confirmados e 25 estão sob investigação epidemiológica.

"No momento, na Argentina, a maioria dos casos são importados, a transmissão local é detectada em conglomerados e casos de possível transmissão comunitária são identificados e estão sendo investigados", disse o Ministério da Saúde.

Nesta terça-feira, quinto dia do isolamento preventivo e obrigatório decretado pelo governo de Alberto Fernández para a maioria da população, a fim de deter a propagação do vírus, foram divulgadas duas novas mortes por covid-19.

Uma das vítimas do vírus ontem foi um homem de 71 anos de idade com um histórico de viagens à Espanha, que já sofria de diabetes e obesidade, e que foi hospitalizado em Mar del Plata. A outra, um homem de 53 anos de idade que estava em contato próximo com outro infectado, em Resistencia, na província de Chaco.

Em entrevista coletiva, a secretária de Acesso à Saúde da Argentina, Carla Vizzotti, disse mais cedo que durante a quarentena obrigatória, que vai até 31 de março, os casos que aparecem são aqueles que foram infectados entre sete e 21 dias atrás.

Também hoje, o governo da cidade de Buenos Aires destacou o alto nível de cumprimento do isolamento obrigatório, mas informou que mesmo assim vai reforçar as medidas de controle e fechar vários dos pontos de acesso à capital, que é cercada por rios e rodovias.

Coronavírus