PUBLICIDADE
Topo

Roma tem 39 casos em surto ligado a voos procedentes de Bangladesh

06/07/2020 15h40

Roma, 6 jul (EFE).- O conselheiro de Saúde do governo da região do Lácio, Alessio D'Amato, informou nesta segunda-feira que chegou a 39 o número de casos de infecção pelo novo coronavírus na capital da Itália, Roma, relacionado a grupos de cidadãos de Bangladesh, a maioria que desembarcaram nos últimos dias.

Segundo o integrante do governo regional, com isso, foi decidido fazer testes de diagnóstico para o patógeno que provoca a Covid-19, em todos os passageiros que estiverem chegando do país asiático, que tem tido rápida expansão do novo coronavírus.

Os primeiros exames foram realizados em um voo que chegaria nesta segunda-feira de Daca.

Cinco dos infectados não têm vínculo direto com passageiros, mas são funcionários de um restaurante da localidade de Fiumicino, que infectaram também alguns empregados italianos, segundo aponta a imprensa local.

As autoridades locais solicitaram que outros cidadãos originários de Bangladesh que vivem na região, se dirijam a hospitais que fazem testes para o novo coronavírus, em seus próprios carros, para que seja identificada a extensão do foco.

O ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, anunciou que serão submetidos a exames todos os passageiros provenientes de fora do espaço Schengen de livre circulação, após a reabertura de fronteiras para alguns países, feita pela União Europeia.

A medida, no entanto, não substitui a quarentena obrigatória de 14 dias para todos os viajantes que cheguem de nações que não fazem parte do acordo europeu.