PUBLICIDADE
Topo

Irã registra recorde diário de mortes por Covid-19 com 200 novas vítimas

07/07/2020 16h43

Teerã, 7 jul (EFE).- O Ministério da Saúde do Irã informou nesta terça-feira que outras 200 pessoas morreram em decorrência da Covid-19, o maior número de mortes diárias desde o início do surto, que já deixou quase 12 mil vítimas no país.

A taxa de mortalidade diária mais alta até o momento foi de 163 óbitos e foi registrada há dois dias, em meio a uma tendência ascendente nos casos do novo coronavírus nos últimos dois meses.

A porta-voz do Ministério da Saúde, Sima Sadat Lari, anunciou que 2.637 pessoas testaram positivo nas últimas 24 horas e que quase metade teve que ser hospitalizada.

Até o momento, um total de 245.688 pessoas adoeceram com o novo coronavírus, das quais 11.931 morreram, 207 mil se recuperaram e 3.270 estão internadas em estado grave.

Nove províncias estão classificadas com status vermelho, o mais alto nível de risco, enquanto outras, incluindo Teerã e Isfahan, estão em alerta.

Diante dessa situação, o ministro da Saúde, Said Namaki, pediu hoje que "levem a sério" as advertências e o monitoramento dos protocolos de saúde.

Namaki enfatizou que, no primeiro estágio da doença, após um grande esforço, foi possível conter a propagação do vírus e reduzir as mortes diárias para até 30.

"Infelizmente, muitos não ouviram ou levaram a sério minhas palavras e as de meus colegas e uma nova onda da doença nos pegou", lamentou.

O ministro da Saúde criticou que os cidadãos viajaram e, assim, transportaram "o vírus bomba" para províncias que inicialmente foram menos afetadas.

Ele também denunciou que os casamentos continuaram a ser realizados: "Essas cerimônias criaram uma cadeia de luto por trás delas", acrescentou.

O Irã, país do Oriente Médio mais afetado pela pandemia, conseguiu reduzir seus dados diários sobre infecções e mortes entre meados de abril e início de maio, quando os números eram de três e dois dígitos, respectivamente, mas desde então eles voltaram a subir. EFE

mv-ar/phg