PUBLICIDADE
Topo

Kim Kardashian pede "compaixão" por saúde mental de Kanye West

22/07/2020 23h36

Los Angeles (EUA), 22 jul (EFE).- A socialite Kim Kardashian pediu nesta quarta-feira "compaixão e empatia" em relação à saúde mental do marido, o rapper Kanye West, diagnosticado com transtorno bipolar.

"Como muitos sabem, Kanye tem um transtorno bipolar. Qualquer um que tenha ou conheça alguém em sua vida com isso sabe o quão complicado e doloroso é de entender", afirmou Kim ao mencionar o assunto publicamente pela primeira vez.

"Nunca falei publicamente sobre como isto nos afetou em casa porque sou muito protetora com os meus filhos e o direito de Kanye à privacidade em termos de saúde", explicou no Instagram.

Kim disse que precisava explicar a situação devido aos "estigmas e mal-entendidos" em torno da saúde mental, que no caso do rapper são amplificados pela fama.

"Compreendo que Kanye está sujeito a críticas por ser uma figura pública e as suas ações podem algumas vezes gerar opiniões e emoções fortes. Ele é uma pessoa brilhante e complicada. As pessoas próximas de Kanye conhecem o seu coração e compreendem que as suas palavras às vezes não coincidem com as suas intenções", analisou.

Poucas horas antes, Kanye West afirmou no Twitter que estava tentando se divorciar da esposa, mas a mensagem foi apagada pouco tempo depois.

As declarações de Kim Kardashian chegam dois dias depois de Kanye West ter protagonizado o primeiro ato de campanha à presidência dos EUA, um comício peculiar na Carolina do Sul no qual propôs dar US$ 1 milhão a quem tiver um bebê.

Não está claro o que o futuro reserva para a campanha do rapper, que até semanas atrás apoiava fortemente o atual presidente, Donald Trump. O prazo de registro para candidaturas já expirou em alguns lugares e os requisitos são complicados em outros. EFE

romu/vnm