PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Internado em UTI, dom Pedro Casaldáliga passa por drenagem no pulmão

O bispo dom Pedro Casaldáliga -  Jorge Araújo/Folhapress
O bispo dom Pedro Casaldáliga Imagem: Jorge Araújo/Folhapress

De Batatais (SP)

06/08/2020 04h14

Internado na unidade de terapia intensiva (UTI) da Santa Casa de Batatais (SP) com uma grave pneumonia, o bispo dom Pedro Casaldáliga, de 92 anos, um dos mais expressivos representantes da Teologia da Libertação, passou nesta quarta-feira por uma drenagem no pulmão devido a um derrame.

No procedimento, foram retirados 600 mililitros de líquido do pulmão esquerdo, segundo um boletim médico divulgado à noite. Além disso, foi descartado que ele tenha contraído covid-19.

Bispo emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia (MT), dom Pedro havia foi transferido ontem para Batatais após apresentar piora em seu quadro de saúde. No domingo, ele havia sido internado na cidade matogrossense.

Segundo o médico Antônio Marcos Barbosa, da Santa Casa, o procedimento de drenagem gerou um "conforto respiratório bastante significativo" ao bispo.

Dom Pedro Casaldáliga também foi submetido a uma endoscopia para a colocação de uma sonda no estômago para garantir "alimentação segura e eficiente" e está sendo tratado com antibióticos na UTI.

"No momento, ele tem uma pressão (sanguínea) muito boa, estável do ponto de vista cardiológico", afirmou Barbosa.

"Agora temos que esperar. Ele é um indivíduo muito frágil, de idade muito avançada, com uma doença de alta gravidade", acrescentou.

Neste sentido, o médico insistiu que "ainda há gravidade" no estado de saúde do religioso, embora, em virtude de como ele reagiu ao tratamento nas primeiras 24 horas, espera que em "quatro ou cinco dias" haja resultados mais concretos.

Barbosa também descartou a possibilidade de o bispo estar infectado pelo novo coronavírus, já que os três testes realizados em São Félix do Araguaia deram negativo, assim como um teste rápido na própria Santa Casa de Batatais.

"É uma hipótese que foi descartada", enfatizou.

Reconhecido no Brasil pelo intenso trabalho social, dom Pedro Casaldáliga, cujo nome de batismo é Pere Casaldàliga i Pla, nasceu no município de Balsareny, na província de Barcelona, na Espanha, em 16 de fevereiro de 1928, filho de camponeses.

Conhecido como "bispo do povo" pela defesa dos povos indígenas e pela luta contra a violência no campo, dom Pedro vive no Brasil desde o final dos anos 60, quando deixou o país natal - onde havia sido ordenado sacerdote - durante a época do regime franquista.

Ele participou da fundação da influente Pastoral da Terra e do Conselho Indigenista Missionário, organização ligada à Igreja Católica brasileira.

O bispo chegou a sofrer ameaças de morte em várias ocasiões, entre elas por defender os índios Xavante de Marãiwatsédé na retomada de suas terras, que foram ocupadas por invasores.

Além do trabalho pastoral, dom Pedro Casaldáliga foi reconhecido por sua produção literária, tanto em poesia quanto em artigos e obras políticas.

Cotidiano