PUBLICIDADE
Topo

Rússia planeja em 1 ano vacinar entre 70% a 80% da população contra Covid-19

22/09/2020 12h48

Moscou, 22 set (EFE).- A Rússia poderá vacinar entre 70% e 80% de sua população contra a Covid-19 em um período de 9 a 12 meses, segundo revelou, nesta terça-feira, Alexander Ginzburg, diretor do Gamaleya Center, criador da vacina "Sputnik V".

"Os primeiros lotes das vacinas produzidas pelo Centro Gamaleya já chegaram a todas as regiões da Rússia", disse Ginzburg, em uma mesa redonda on-line sobre a situação da epidemia no país.

Ele explicou que no momento a prioridade é aumentar a produção da vacina.

"As empresas que estão no território do Centro Gamaleya trabalham em três turnos, mas não conseguem produzir nem perto dos volumes necessários para vacinar grande parte da população do nosso país", disse Ginzburg.

Por isso, explicou, as tecnologias são transferidas para três ou quatro empresas capazes de produzir a vacina.

"Até novembro deste ano estimamos produzir 5 ou 6 milhões de vacinas. Entendemos que isso vai permitir no decorrer de 9 a 12 meses vacinar nossa população e atingir um nível de vacinação da ordem de 70% ou 80%", afirmou.

Segundo o especialista, esse percentual de vacinação vai acabar com a circulação do novo coronavírus entre a população.

Ginszburg observou que os estudos clínicos pós-registro da vacina estão ocorrendo com sucesso.

"Já foram inoculados cerca de 2,5 mil moscovitas com o primeiro componente da vacina e não apresentam complicações", lembrou.

Por outro lado, o Ministério da Saúde da Rússia autorizou hoje os testes clínicos da terceira vacina nacional contra a Covid-19, criada pelo Centro de Preparações Imunobiológicas de Chumakov.

Mais de 3 mil voluntários participarão dos testes clínicos, que acontecerão nas cidades de São Petersburgo, Kirov e Novosibirsk, segundo um comunicado.

Os voluntários ficarão isolados por 16 dias sob observação médica.

Até o momento, as autoridades russas registraram uma única vacina contra Covid-19, a que foi criada pelo Centro Gamaleya.

"Estimamos que em outubro cerca de 500 mil doses da vacina (Sputnik V) serão produzidas e entre 2 e 3 milhões até o final do ano", disse o ministro da Indústria e Comércio da Rússia, Denis Manturov, em declarações publicadas hoje pelo jornal "Izvestia".

A Rússia, com 1.115.816 casos de Covid-19, ocupa a quarta posição mundial, atrás de Estados Unidos, Índia e Brasil, em termos de infecções, mas a letalidade da doença é inferior à de muitos países, com 19.649 mortes registradas.