PUBLICIDADE
Topo

Diretor de hospital faz relato dramático na Croácia: "Estado de guerra"

25/11/2020 14h16

Zagreb, 25 nov (EFE).- O diretor de um hospital da Croácia, fez um apelo desesperado nesta quarta-feira, em meio a uma alta descontrolada no número de casos, internações e mortes por Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

"Estamos em um estado de guerra. Os dados não são preocupantes, mas sim alarmantes", disse Nenad Kudelic, diretor do hospital geral de Varazdin, cidade localizada no norte da antiga república iugoslava, em entrevista à emissora local "RTL".

Por causa do alto número de internações na unidade, foi necessário montar tendas no entorno do prédio, para tentar aumentar o número de atendimentos diários.

Varazdin é a cidade mais afetada na Croácia pela pandemia da Covid-19. Atualmente, a incidência local é de 1.060 casos por cada 100 mil habitantes, uma das maiores da Europa.

Segundo a imprensa local, no principal hospital de Zagreb dedicado a atender pacientes infectados pelo novo coronavírus, a situação é classificada por médicos que trabalham na unidade como "caos".

As fontes, que preferiram manter sigilo, contaram que falta oxigênio para disponibilizar aos pacientes e que quase todos que precisam de ajuda de aparelhos para respirar, acabam morrendo.

A Croácia, que tem 4,5 milhões de habitantes, registrou hoje mais 3.603 casos de infecção pelo novo coronavírus, um recorde desde o início da pandemia. Além disso, foram 56 mortes notificadas, uma a menos que a maior marca alcançada, na última sexta-feira.

A Associação de Médicos Croata, há semanas, vem cobrando do governo a adoção de medidas mais rígidas para tentar conter a propagação do novo coronavírus.

De acordo com o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças, a incidência de mortos por cada 100 mil habitantes no país saltou 284%, de 4,9, registrada no início de novembro, para os atuais 13,9.