PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Alemanha registra mais 13.604 casos de infecção e 388 mortes por covid-19

Arquivo - A Alemanha registrou hoje mais 13.604 casos de infecção pelo novo coronavírus, e mais 388 mortes causadas pela covid-19 - Fabrizio Bensch/Reuters
Arquivo - A Alemanha registrou hoje mais 13.604 casos de infecção pelo novo coronavírus, e mais 388 mortes causadas pela covid-19 Imagem: Fabrizio Bensch/Reuters

Em Berlim

01/12/2020 13h08

A Alemanha registrou hoje mais 13.604 casos de infecção pelo novo coronavírus, e mais 388 mortes causadas pela covid-19, de acordo com dados apresentados pelo RKI (Instituto Robert Koch), a agência local de epidemiologia.

No contágio, houve alta na comparação com a véspera, quando o balanço oficial indicou a notificação de 11.169 positivos, mas o indicador segue muito abaixo do recorde alcançado no último dia 20, com 23.648.

No total, a Alemanha contabilizou até o momento 1.067.473 casos de infecção pelo novo coronavírus, além de 16.636 vítimas da Covid-19. Anda segundo o RKI, desde o início da pandemia, cerca de 758,8 mil pessoas superaram a infecção pelo patógeno.

A incidência acumulada nos últimos sete dias é de 138 casos para cada 100 mil habitantes. Já o fator de reprodução (R) registrado nesta terça-feira é de 0,91, o que significa que cada grupo de 100 pessoas que deram positivos, infectam outras 91.

O número de pacientes internados em UTIs ontem era de 3.926, sendo que 2.319 precisavam de auxílio de aparelhos para respirar, de acordo com os dados mais recentes das Associação Interdisciplinar Alemã de Cuidados Intensivos e Medicina de Urgência.

Atualmente, 21.628 leitos de UTI estão ocupados, enquanto 5.905 seguem livres, embora o temor seja maior pela falta de pessoal especializado para atender o público.

Medidas mais rígidas

Hoje, entram em vigor as novas medidas acordadas entre a chanceler da Alemanha, Angela Merkel e os governantes regionais, que visam reduzir a curva de contágios e o número de mortes em todo o território.

As restrições representam um prolongamento das que foram adotadas no início de novembro, com algumas ficando ainda mais rígidas. O número de pessoas que podem se reunir caiu de dez para cinco, por exemplo.

Durante o período das festas de fim de ano, mais precisamente entre 23 de dezembro e 1º de janeiro, ficou definido que haverá um relaxamento das medidas, para permitir a celebração entre família ou amigos.

Internacional