PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolívia recebe lote com 500 mil doses da vacina da Sinopharm

24/02/2021 23h54

Santa Cruz (Bolívia), 24 fev (EFE).- O presidente da Bolívia, Luis Arce, junto a uma comitiva de autoridades, recebeu nesta quarta-feira um lote de 500 mil doses da vacina contra o novo coronavírus produzida pela companhia chinesa Sinopharm.

Os agentes imunizantes foram transportados em avião da companhia aérea estatal BOA, que aterrissou às 6h13 locais (7h13 de Brasília) no aeroporto de Viru Viru, em Santa Cruz, vindo de Pequim.

A comitiva liderada por Arce, além de diversos integrantes do governo da Bolívia, também contava com o embaixador da China no país sul-americano, Huang Yazhong.

Segundo as informações oficiais, já nesta quinta-feira, as vacinas começarão a ser distribuídas nos nove departamentos do território boliviano, para dar início à primeira fase da campanha local de vacinação contra o novo coronavírus.

Das 500 mil doses que chegaram, 400 mil foram compradas, enquanto outras 100 mil foram doadas pelo governo chinês.

Além das vacinas, também chegaram materiais médicos para a luta contra a pandemia da Covid-19, como respiradores e outros insumos que também foram enviados pela China.

APELO AOS MÉDICOS.

O presidente da Bolívia, na solenidade de recebimento das vacinas, aproveitou para se dirigir à classe médica, que está fazendo paralisação do trabalho, em protesto contra a lei de Emergência Sanitária promulgada por Arce, que consideram punitiva e que denunciam não ter sido acordada com o setor.

"Apelamos a todos os médicos, que ao invés de fazer greves, que passem a vacinar, porque o povo está esperando seu trabalho", disse o chefe de governo.

Arce, inclusive, lembrou que "muitos médicos já foram vacinados", com as primeiras 20 mil doses da vacina russa Sputnik V, que chegaram no fim do mês passado. EFE

grb-jct/bg

(foto) (vídeo)