PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Harry justifica mudança do Reino Unido para EUA: "ambiente tóxico"

27/02/2021 00h16

Londres, 26 fev (EFE).- O príncipe Harry deixou seu trabalho na família real por causa da imprensa britânica, chamando-a de "tóxica", e admitiu em uma entrevista a um programa de televisão dos Estados Unidos que a pressão da mídia estava "destruindo" sua saúde mental.

Há uma semana, o Palácio de Buckingham anunciou que o neto da rainha Elizabeth II, junto com sua esposa, a atriz americana Meghan Markle, estavam rompendo com a família real, então eles não trabalharão mais como realeza, e como consequência, perderiam seus patrocínios, como o da Rugby Union, e seus cargos honorários nas Forças Armadas.

Harry frisou que não "fugiu" do seu país natal, mas sim deu um "passo atrás" para evitar o "ambiente difícil" que o rodeava, mas disse que a sua vida "é de serviço público" e por isso, estará sempre "contribuindo" de qualquer lugar do mundo.

"Todos nós sabemos como é a imprensa britânica e ela estava destruindo minha saúde mental, era tóxica. Então fiz o que qualquer marido e pai faria: tenho que tirar minha família daqui", explicou Harry, ao britânico James Corden no programa "The Late Late Show" enquanto viajava em um ônibus de turismo pelas ruas de Los Angeles (onde reside desde 2020).

Antes de se mudar para a Califórnia, o casal já havia demonstrado em várias ocasiões sua insatisfação com o tratamento que os tabloides britânicos deram a Markle, de origem afro-americana. Harry e a esposa até processaram um deles por violar sua privacidade ao publicar trechos de uma carta que ela escreveu ao seu pai.

"Sair comigo ou com qualquer membro da Família Real é enlouquecer. Todos os encontros se transformam em jantares, assistir TV ou bater um papo em casa", disse ele.

Finalizando, ele também admitiu que prefere a descrição da sua família feita pela série da Netflix "The Crown", porque "não pretende ser notícia" e que gostaria de ser interpretado pelo ator ruivo Damian Lewis.

"Claro que não é totalmente exato, mas dá uma ideia aproximada desse estilo de vida e o que pode resultar", explicou Harry, afirmando se sentir mais "confortável" assistindo a série do que lendo "histórias que eles são escritos" sobre ele, sua esposa ou sua família.