PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Presidente de Israel classifica investigação do TPI como "escandalosa"

03/03/2021 18h41

Jerusalém, 3 mar (EFE).- O presidente israelense, Reuven Rivlin, classificou como "escandalosa" a investigação anunciada nesta quarta-feira pela procuradoria do Tribunal Penal Internacional (TPI) sobre supostos crimes de guerra que envolvem Israel e milícias palestinas.

Rivlin comentou que as autoridades israelenses serão mantidas "em guarda" para garantir que seus soldados "não sejam prejudicados" pelos passos tomados pelo TPI.

O ministro das Relações Exteriores, Gabi Ashkenazi, afirmou que a abertura de investigações "é um ato de violação moral e legal" que faz parte de "uma decisão política" por parte da procuradora-geral do TPI, Fatou Bensouda, a qual acusou de tentar "marcar prioridades ao seu sucessor" durante o "final de seu mandato".

A procuradoria do TPI autorizou nesta quarta-feira uma investigação por supostos crimes de guerra cometidos desde 2014, após os juízes terem confirmado, em fevereiro, que a corte tem jurisdição nos territórios ocupados por Israel, Cisjordânia, Gaza e Jerusalém Oriental.

Serão investigados supostos crimes de guerra cometidos tanto pelas Forças Armadas de Israel como pelo Hamas e outros grupos armados palestinos, em ambos os casos por ataques contra civis.