PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
6 meses

Paraguai adia obra de ponte com Brasil e repassará verba à luta contra covid

O presidente paraguaio explicou que a continuidade do processo de licitação será reavaliada até o final de junho ou início de julho e, se necessário, até o próximo ano, dependendo da contingência sanitária - Pedro Ladeira/Folhapress
O presidente paraguaio explicou que a continuidade do processo de licitação será reavaliada até o final de junho ou início de julho e, se necessário, até o próximo ano, dependendo da contingência sanitária Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

14/04/2021 19h25

Assunção, 14 abr (EFE).- O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, anunciou nesta quarta-feira o adiamento da licitação para a construção de uma ponte entre as cidades de Carmelo Peralta, no país sul-americano, e Porto Murtinho (MS), no Brasil, para repassar uma verba de US$ 30 milhões para a luta contra a covid-19.

O valor corresponde ao investimento que seria feito neste ano na construção da ponte pela parte paraguaia da Itaipu Binacional. A abertura de ofertas estava prevista inicialmente para 28 de abril.

"Levando em conta as possíveis necessidades de nosso sistema de saúde, e dando prioridade ao que é hoje uma prioridade para todos os paraguaios, dei instruções para adiar a licitação das obras da ponte e priorizar esses recursos para o Ministério da Saúde", disse Abdo Benítez em entrevista coletiva.

O presidente paraguaio explicou que a continuidade do processo de licitação será reavaliada até o final de junho ou início de julho e, se necessário, até o próximo ano, dependendo da contingência sanitária.

"(A verba) já estará disponível caso haja necessidade de algum tipo de investimento onde certamente teremos uma alta demanda por suprimentos médicos e outras despesas exigidas pelo Ministério da Saúde", acrescentou o político.

Também na coletiva, realizada no Palácio do Governo, em Assunção, o ministro de Obras Públicas do Paraguai, Arnoldo Wiens, disse que a parte brasileira de Itaipu foi informada sobre a decisão através do Ministério das Relações Exteriores.

O anúncio de Abdo Benítez foi feito um dia depois de os deputados de seu partido, o Colorado, rejeitarem um projeto de lei da oposição para redirecionar fundos socioambientais de Itaipu e da represa Yacyretá, compartilhada com a Argentina, para o combate à pandemia do novo coronavírus.

O projeto de lei visava alocar cerca de US$ 150 milhões dos custos sociais de ambas as hidrelétricas para o sistema de saúde.