PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
7 meses

Uruguai critica mecanismo Covax por "grandes fraquezas"

23/04/2021 23h40

Montevidéu, 23 abr (EFE).- O ministro de Saúde Pública do Uruguai, Daniel Salinas, criticou nesta sexta-feira o mecanismo Covax, co-liderado pela aliança de vacinas Gavi e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo qual o país vizinho recebeu apenas 48 mil doses das 1,5 milhão que reservou.

"Penso que a Organização Pan-Americana da Saúde e a Organização Mundial da Saúde têm que repensar fortemente em primeiro lugar por ter coordenado desta forma e obter estes fracos resultados", declarou Salinas em entrevista coletiva, durante a qual destacou que o Uruguai já expressou seu desagrado com a situação às duas organizações.

As declarações do chefe da pasta estão em consonância com o que o presidente do país, Luis Lacalle Pou, afirmou durante sua participação na 27ª Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo, realizada em Andorra. O chefe de Estado destacou que houve um fracasso das instituições burocráticas internacionais no fornecimento de vacinas contra a Covid-19.

"É urgente tomar decisões a curto, médio e longo prazo para estas organizações que constituem uma grande parte das nações do mundo, têm mecanismos suficientemente lógicos e apropriados para a realidade que podemos viver", disse Lacalle Pou na cúpula realizada na última quarta-feira.

Salinas concedeu a coletiva durante uma visita a um novo centro de vacinação que começou a operar em uma unidade militar em Montevidéu. Quem também falou à imprensa no local foi o ministro da Defesa Nacional, Javier García, que salientou que o Ministério de Estado tem colaborado em tudo o que é necessário desde que a emergência sanitária foi decretada, em 13 de março de 2020.

O Uruguai chegou nesta sexta-feira a 1.571.951 pessoas vacinadas contra a Covid-19, 458.124 delas com as duas doses que completam o processo de imunização.