PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Chile registra pelo 2º dia consecutivo menos de 4 mil casos de covid-19

Chile registra menos de 4 mil casos de covid nas últimas 24h, um dos números mais baixos desde que a pandemia se agravou em março - Martin Bernetti/AFP
Chile registra menos de 4 mil casos de covid nas últimas 24h, um dos números mais baixos desde que a pandemia se agravou em março Imagem: Martin Bernetti/AFP

05/05/2021 19h45Atualizada em 05/05/2021 20h39

Pelo segundo dia consecutivo, o Chile registrou menos de 4 mil casos de covid-19, após confirmar 3.791 positivos nesta quarta-feira, um dos números mais baixos desde que a pandemia se agravou em março e que aponta para um possível início da queda das infecções nesta segunda onda da doença.

Nas últimas 24 horas, foram registradas 30 mortes, deixando o saldo total em 26.726 vítimas da covid-19 desde o início da crise sanitária há mais de um ano.

A taxa nacional de positividade - número de infecções por 100 testes PCR - nas últimas 24 horas foi de 10,5% após a realização de mais de 30,5 mil testes, informaram as autoridades sanitárias.

O Chile, que ultrapassa 1,2 milhão de infectados, realiza um dos processos de vacinação mais bem-sucedidos do mundo: inoculou mais de 54% da população (cerca de 8 milhões de pessoas) com uma dose.

Além disso, segundo dados da Universidade de Oxford, é o segundo com maior percentual da população totalmente vacinada (com as duas doses), mais de 45%.

A maioria das vacinas administradas são CoronaVac, do laboratório chinês Sinovac, do qual o Chile recebeu quase 14 milhões de doses; Pfizer/BioNTech, de onde vieram 2,3 milhões, e AstraZeneca, que será aplicada em mulheres com mais de 55 anos e homens com mais de 18 anos.

O governo apressou o calendário de vacinação para as eleições que serão realizadas nos próximos dias 15 e 16 e espera imunizar os maiores de 35 anos com pelo menos uma dose até essa data.

Apesar de uma ligeira queda, as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) permanecem lotadas, com 94% de sua capacidade ocupada e, nas últimas 24 horas, o número de pacientes graves foi de 3.260, o que significa que existem apenas cerca de 250 leitos disponíveis.

Coronavírus