PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

López Obrador abordará reabertura da fronteira em reunião com Kamala

06/05/2021 20h03

Cidade do México, 6 mai (EFE).- O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, declarou nesta quinta-feira que "é muito provável" que aborde a reabertura da fronteira com os Estados Unidos" na reunião virtual que terá na sexta-feira com a vice-presidente americana, Kamala Harris.

"O assunto de amanhã será, basicamente, o migratório. É o que está na agenda, mas, certamente, vamos poder conversar sobre outros assuntos do interesse das duas nações", respondeu o mandatário em entrevista coletiva no Palácio Nacional.

A reunião com Kamala, a encarregada de Washington para abordar a migração regional, terá como "tema central o migratório", segundo López Obrador. No entanto, o governante mexicano também manifestou o interesse em abordar a reabertura da fronteira comum, que está fechada desde 21 de março de 2020 para viagens não essenciais, ou seja, recreativas ou turísticas, devido à pandemia de covid-19.

"Precisamos normalizar logo a relação na fronteira. Eles estão considerando isso, e nós também, então é muito provável que isso aconteça logo, eles já avançaram bastante na vacinação", comentou.

Enquanto o México acumula mais de 2,35 milhões de casos de covid-19 e 218 mil mortes em decorrência da doença, o quarto maior número do mundo, os EUA totalizam 32,5 milhões de contágios e 580 mil óbitos, a maior marca entre todos os países.

Mas, enquanto os EUA aplicaram ao menos uma dose a quase 45% da população, o México só vacinou cerca de 10%.

A fronteira entre os países, que se estende ao longo de mais de 3 mil quilômetros, também é uma das mais movimentadas do mundo, com a travessia de mais de um milhão de pessoas por dia e o intercâmbio de produtos e serviços avaliados em US$ 1,7 bilhão diariamente.

"Os comércios do lado americano foram muito afetados, mais do que do nosso lado, por isso é um interesse mútuo abrir completamente a fronteira", argumentou López Obrador.

O mandatário afirmou que "há excelentes condições nas relações com os Estados Unidos", ao destacar a visita que a vice-presidente fará ao território mexicano, no dia 8 de junho.

Também enalteceu as mensagens de solidariedade de governos estrangeiros pelo acidente na linha 12 do metrô da Cidade do México, que deixou pelo menos 25 mortos.

Em particular, agradeceu ao presidente americano, Joe Biden, a vice, Kamala Harris, e ao mandatário russo, Vladimir Putin.

"Aproveito esta oportunidade para agradecer ao povo, aos governos do mundo, pela sua solidariedade, pelo seu desejo de que aqueles que ainda estão nos hospitais saiam vivos, que é o que todos nós queremos", afirmou.