PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

México aposta na dança para motivar vacinação contra a Covid-19

14/05/2021 19h16

Inés Amarelo

Cidade do México, 14 mai (EFE).- Ao ritmo de "YMCA", famosa canção da banda Village People, um grupo de animadores tenta motivar os mexicanos no posto de vacinação contra a Covid-19. Alguns se movem energeticamente, enquanto outros resistem, num cenário colorido que nos lembra que o país gosta de festejar.

"As pessoas responderam de forma excelente porque no fim das contas somos mexicanos, gostamos da festa, da alegria. E uma coisa muito importante é que agora eles já querem ir à vacinação por causa da dança e pela atenção que recebem", disse à Agência Efe, Magdalena Vega, uma das coordenadoras do programa Ponte Pila.

Ontem, o estrategista do governo contra o coronavírus e subsecretário de Prevenção e Promoção da Saúde, Hugo López-Gatell, pôde ser visto dançando enquanto esperava sua dose.

E os responsáveis por garantir que tudo corra bem e que não haja multidões são 900 pessoas que trabalham em cada detalhe nos postos de vacinação.

Entre eles, estão os integrantes do Ponte Pila, programa social da capital mexicana que, desde 2019, visita diversas localidades com o objetivo de "chacoalhar a população".

"O objetivo do programa (originalmente) é ativar todos os cidadãos, os que são sedentários, e no programa temos diversas atividades como ioga, taekwondo ou dança aeróbica", explica a coordenadora sobre as aulas ministradas em vários módulos, parques e centros urbanos.

Porém, com a chegada da pandemia no final de fevereiro de 2020, eles tiveram que transferir sua atividade para a internet, onde continuaram a dar aulas.

E agora, a Ponte Pila vai aos postos de vacinação para animar muitos mexicanos que ficaram trancados em suas casas por meses e também para fazer com que saiam da vida sedentária.

Depois de vacinar os idosos com mais de 60 anos e profissionais da educação, a escola Benito Juárez está vacinando pessoas entre 50 e 59 anos e mulheres grávidas.

Talvez um público mais complicado - mas não impossível - para esses animadores que criam coreografias simples, porém divertidas, e dançam diante de centenas de pessoas.

"É muito legal ter uma atmosfera e não ficar pra baixo. (...) Com isso vemos que não estamos doentes e que temos uma vida inteira pela frente", disse Mauricio Miguel Fernández, de 52 anos, à Efe, ao receber sua primeira dose da vacina Pfizer/BioNTech.

Para os voluntários, o trabalho é árduo e cansativo, mas consideram que vale a pena.

"É muito emocionante ver as pessoas depois de ficarem trancadas por tanto tempo. Para muitas, é a primeira vez que elas saem, e ver seus rostos felizes e como se sentem vivas novamente é ótimo", disse Guillermo Ballesteros, promotor esportivo do programa.

Os vídeos das danças nos dias de vacinação estão circulando por todo o mundo e, embora algumas pessoas considerem desnecessário, a maioria dos internautas se espanta positivamente e algumas pessoas de outros países até confessaram sentir inveja.

Até ontem, 21.986.456 doses da vacina contra a Covid-19 foram administradas no país. E segundo dados oficiais, o México acumula 2.375.115 casos e 219.901 mortes por Covid-19.