PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
3 meses

Colômbia bate recorde de casos de covid, e Bogotá se prepara para reabertura

28/05/2021 04h38

Bogotá, 27 mai (EFE).- A Colômbia registrou pelo segundo dia consecutivo um recorde de casos diários de covid-19, 25.092, enquanto a prefeita de Bogotá, Claudia López, confirmou nesta quinta-feira que prepara a reabertura total da capital colombiana para o dia 8 de junho.

Depois de reportar um recorde de 23.487 casos no dia anterior, o novo número é o mais alto de toda a pandemia no país, elevando para 3.319.193 o total de contágios já registrados.

As autoridades sanitárias também reportaram 513 mortes nesta quinta-feira, o quarto número mais alto até hoje, totalizando 86.693 óbitos por complicações decorrentes da doença.

A terceira onda, que começou na Semana Santa e está ocasionando a maior pressão hospitalar e a maior letalidade até agora, é "muito determinada pela entrada de novas cepas de maior transmissibilidade", segundo o ministro da Saúde, Fernando Ruiz.

"O impacto inicial deste terceiro pico estava certamente relacionado com a Páscoa, mas este segundo crescimento acreditamos estar intimamente relacionado com as aglomerações e atividades de rua em várias partes do país", disse o ministro, referindo-se às quatro semanas de protestos que ocorreram na Colômbia.

REABERTURA DA CAPITAL.

Apesar deste panorama, a prefeita de Bogotá apresentou nesta quinta-feira aos comerciantes e empresários a sua proposta de reabrir a capital em 8 de junho, retirando o toque de recolher obrigatório atualmente em vigor entre 23h e 4h e a lei seca.

"Parece absolutamente contraditório, de um ponto de vista epidemiológico, ter 97% de ocupação nas unidades de terapia intensiva (UTI) e anunciar uma reabertura", confessou López, que disse que, "do ponto de vista do contexto social, econômico e político, com uma profunda desconfiança institucional, uma pobreza inaceitável e um desemprego que afeta especialmente as mulheres e os jovens, é necessário fazê-lo".

A prefeita acredita que até 8 de junho as mobilizações sociais que têm ocorrido desde 28 de abril terão se acalmado e que o governo aprovará as medidas.

"Estou tomando esta decisão porque os cidadãos mudaram as suas prioridades, mas a vida é mais importante do que qualquer material", comentou López, que também anunciou que vai permitir que a vida noturna seja aberta com restrições de capacidade e até 1h da manhã, bem como a eliminação da restrição do horários para instituições de ensino.

Bogotá continua sendo o epicentro da pandemia na Colômbia, com 9.695 casos de covid-19 e 83 mortes ocasionadas pela doença nas últimas 24 horas, acumulando o maior número de infecções em nível nacional, 933.953.

CASOS NO RESTO DO PAÍS.

Depois de Bogotá, os departamentos que hoje confirmaram mais casos, segundo o último boletim do Ministério da Saúde, foram Antioquia, com 3.537, Valle del Cauca (1.679), Cundinamarca (1.660), Santander (1.334) e Bolivar (905).

Das 513 mortes registradas nesta quinta-feira (465 pertencem a dias anteriores), além das 83 que ocorreram em Bogotá, 70 foram em Antioquia, 60 em Valle del Cauca, 42 em Santander, 33 em Cundinamarca, 30 em Atlántico e 26 em Bolivar.

Atualmente, 120.276 casos da doença estão ativos no país (3,62% do total) e 3.101.390 pessoas já se recuperaram da covid-19 (93,4%).

A quarta-feira foi o dia em que o maior número de vacinas foi aplicado de toda a campanha de imunização, 229.124 doses, das quais 22.242 foram segundas doses. O país totaliza 8.842.360 doses aplicadas.