PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Texas endurece medidas contra migrantes e mantém construção de muro

11/06/2021 06h39

Tucson (EUA), 10 jun (EFE).- Imigrantes indocumentados que cruzam a fronteira ilegalmente no Texas podem ser presos e enfrentar acusações do estado sob um novo plano anunciado nesta quinta-feira pelo governador Greg Abbott, que disse que também pretende continuar construindo um muro na fronteira.

Abbott afirmou que os migrantes serão presos por oficiais do Departamento de Segurança Pública do Texas e poderão enfrentar acusações de invasão de propriedade, tráfico de drogas, tráfico humano ou danos materiais, entre outras.

Durante uma cúpula de segurança de fronteira, da qual participaram representantes de diferentes departamentos policiais do estado, o governador, do Partido Republicano, anunciou o plano que visa pôr um fim ao que ele considera uma "crise que está fora de controle".

Abbott estabeleceu hoje a primeira Força Tarefa de Segurança nas Fronteiras do Estado do Texas, que incluirá várias agências estaduais, incluindo a Procuradoria de Justiça e o sistema penitenciário do estado.

Ele também assinou uma seção do orçamento do estado recentemente aprovada pelo congresso do Texas que disponibiliza US$ 1 bilhão para a segurança na fronteira.

O governador disse que também pretende continuar a construção no muro de fronteira e dará mais informações a respeito na próxima semana.

"Temos que agir agora. No Texas, aqueles que cruzarem a fronteira não serão recebidos com um tapete vermelho como a atual administração (federal) fez até agora, mas irão para a cadeia", ressaltou.

O governador espera que a notícia de que eles podem ser presos e enfrentar acusações seja uma motivação para que os migrantes deixem de cruzar a fronteira.

"Não queremos apenas que eles sejam presos e soltos", afirmou.

Na semana passada, Abbott declarou estado de emergência devido ao aumento do fluxo de migrantes e revogou as licenças estaduais de cuidado infantil para centros que abrigam menores migrantes que cruzaram a fronteira sem seus pais ou guardião legal.