PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Encontro com Rei Felipe VI marca início da visita de Iván Duque à Espanha

16/09/2021 21h04

Madri, 16 set (EFE).- O presidente da Colômbia, Iván Duque, iniciou uma viagem oficial à Espanha nesta quinta-feira com um encontro com o Rei Felipe VI no Palácio da Zarzuela, sede do Chefe de Estado espanhol, no qual foram revisados alguns dos temas de interesse dos dois países e para a região ibero-americana.

O encontro com o monarca foi o primeiro dos compromissos da agenda apertada e intensa de três dias que Duque terá na Espanha, que continua hoje com o encontro com o presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, no Palácio da Moncloa.

Posteriormente, junto com Sánchez e vários ministros de seu gabinete, o presidente colombiano comparecerá, acompanhado de sua esposa, María Juliana Ruiz, a um almoço organizado em sua homenagem pelos reis da Espanha.

Felipe VI recebeu Duque aos pés da escadaria externa do Palácio da Zarzuela, onde se cumprimentaram cordialmente e protegidos com máscara, segundo as imagens distribuídas pela Casa Real Espanhola.

Após posar para os meios de comunicação e trocar algumas palavras, eles se reuniram na Sala de Audiências com as delegações dos dois países, entre elas o ministro das Relações Exteriores da Espanha, José Manuel Albares.

Na palestra realizada no gabinete do monarca, eles passaram em revista alguns dos temas de interesse bilateral e regional, que Duque voltará a discutir com Sánchez, com quem assinará diversos acordos, inclusive um para fortalecer a colaboração no crime.

O objetivo da presença do presidente colombiano em Madri é fortalecer os laços políticos e econômicos entre os dois países, para os quais assinará com Sánchez acordos sobre segurança, proteção de informações confidenciais e cooperação com o Instituto Cervantes, entre outros.

A relação com a Espanha foi estendida nos últimos meses ao campo da saúde, com Madri doando cerca de um milhão de doses da vacina da AstraZeneca contra a covid-19, através do mecanismo Covax.

A Espanha também se comprometeu com 50 milhões de euros em três anos para apoiar os principais países de acolhimento de migrantes venezuelanos na América Latina, dos quais a Colômbia é o primeiro da lista, com cerca de 1,7 milhão de refugiados.

Outra das áreas em que a Espanha deu seu apoio a Duque é no desenvolvimento do acordo de paz com os guerrilheiros das FARC, que celebra agora seu quinto aniversário e o rei esteve presente na assinatura.

Ainda em sua estadia em Madri, Iván Duque se encontrará com os ex-presidentes do governo espanhol Felipe González, José María Aznar e Mariano Rajoy e com o escritor hispano-peruano Mario Vargas Llosa.

A visita de Duque terminará no sábado na cidade de Santiago de Compostela, onde se encontrará com o presidente regional galego, Alberto Núñez Feijóo.

Seguindo a tradição dos anteriores presidentes colombianos, o governo espanhol concedeu-lhe o Colar da Ordem de Isabel a Católica, uma das maiores distinções do Estado.

Alguns grupos sociais, como a Anistia Internacional, criticaram esse reconhecimento pela dureza utilizada pela polícia para reprimir os protestos sociais ocorridos na Colômbia por causa da reforma tributária de Duque, que resultou na morte de várias dezenas de pessoas.