PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Itália aprova obrigatoriedade de passaporte sanitário para trabalhadores

16/09/2021 23h02

Roma, 16 set (EFE).- O Conselho de Ministros da Itália aprovou nesta quinta-feira o decreto que determina a obrigatoriedade do "passaporte sanitário" da covid-19 para todos os trabalhadores do país, medida que entrará em vigor em 15 de outubro.

Com o sinal verde dado pelo gabinete, o país se tornará o primeiro a adotar a exigência do certificado para que sejam exercidas as atividades profissionais, seja no âmbito público ou no privado.

O ministro de Administrações Públicas, Renato Bruneta, afirmou, em entrevista coletiva, que o a Itália "se coloca na vanguarda do mundo" com a decisão, visando atravessar o inverno em boa situação de segurança, para evitar nos fechamentos de setores.

O titular da pasta ainda destacou hoje que a economia italiana vai crescer em torno de 6% em 2021, após uma queda de 8,9% em 2020, e que a medida aprovada hoje visa proteger a retomada.

Chamado de "passaporte verde" pelos italianos, o certificado válido em papel ou digital, mostra quem recebeu, ao menos, uma das doses de vacina contra a covid-19, teve a doença ou teve resultado negativo em teste contra o novo coronavírus nas 48 horas anteriores a apresentação.

A ministra de Assuntos Regionais, Mariastella Gelmini, anunciou que o governo do primeiro-ministro, Mario Draghi, também determinou que os testes de covid-19 serão gratuitos para as pessoas que não puderem ser vacinadas.

Além disso, os exames custarão 8 euros (R$ 49,4) para os menores de 18 anos e 15 euros (R$ 92,7) para o restante da população. Atualmente, o valor é de aproximadamente 20 euros (R$ 123,7).

O ministro do Trabalho, Andrea Orlando, por sua vez, garantiu que as pessoas que não apresentarem o certificado digital ou utilizarem um falsificado, serão multadas e podem até ser suspensas do trabalho, embora não haverá risco de demissão.

"O objetivo é aumentar a segurança nos locais de trabalho", garantiu o titular da pasta.

A Itália, atualmente, tem 74,61% da população com mais de 12 anos com esquema completo de vacinação contra a covid-19.