PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Índia anuncia que retomará exportações de vacinas contra a covid em outubro

20/09/2021 19h28

Nova Délhi, 20 set (EFE).- A Índia anunciou nesta segunda-feira que retomará a partir de outubro aas exportações de vacinas contra a covid-19, quase meio ano após auspendê-las devido ao rápido aumento dos contágios no próprio país durante a já superada segunda onda.

O ministro da Saúde indiano, Mansukh Mandaviya, garantiu em entrevista coletiva que "a produção de vacinas está aumentando e o programa de vacinação está avançando rapidamente", motivo pelo qual a Índia retomará as exportações para outros países em outubro.

"Vamos ajudar o mundo e cumprir nossos compromissos com o consórcio Covax", disse Mandaviya.

A paralisação das exportações indianas foi um grande golpe para o programa, com o qual a Organização Mundial da Saúde (OMS) pretende distribuir equitativamente as doses em todo o mundo.

A própria OMS apelou à Índia no início de Setembro para retomar as exportações, e os peritos da OMS reconheceram que o programa não será capaz de fornecer as 2 mil milhões de doses projectadas para este ano, com apenas 1,4 mil milhões disponíveis.

A escassez global de vacinas afetou principalmente outros países da Ásia do Sul e África, assim como países com poucos recursos que confiaram no programa da OMS para o abastecimento.

A Índia é um importante fabricante de vacinas contra o coronavírus, produzindo a Covishield, da AstraZeneca, e a Covaxin, da Bharat Biotech.

Contudo, a Índia decidiu suspender as exportações devido à devastadora segunda onda de contágios que causou o colapso de hospitais e crematórios em abril e maio, além de uma grave escassez de oxigênio medicinal em cidades como Nova Délhi.

A Índia registrou mais de 400 mil casos por dia durante o pico da pandemia, número que contrasta com os pouco mais de 30 mil confirmados nesta segunda-feira, de acordo com o Ministério da Saúde indiano.