PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Por vulcão, primeiro-ministro da Espanha reduz participação na Assembleia da ONU

Por vulcão, primeiro-ministro da Espanha Pedro Sánchez reduz participação na Assembleia da ONU - PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP
Por vulcão, primeiro-ministro da Espanha Pedro Sánchez reduz participação na Assembleia da ONU Imagem: PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP

21/09/2021 14h52Atualizada em 21/09/2021 15h11

O presidente do Governo da Espanha, Pedro Sánchez, reduzirá finalmente sua estada em Nova York para pouco mais de um dia onde participará da abertura da 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU devido à erupção do vulcão em La Palma, nas Ilhas Canárias.

Sánchez havia planejado viajar para Nova York no último domingo e participar de uma ampla programação de atividades que duraria até a próxima quinta-feira.

No entanto, ele adiou sua viagem e se deslocou no último domingo para a ilha de La Palma e acompanhou as consequências da erupção vulcânica no solo, cuja lava enterrou 166 casas, cobriu 103 hectares de terra e obrigou a retirada de mais de 5,5 mil pessoas.

Sánchez viajará nas próximas horas a Nova York desde as Ilhas Canárias, arquipélago ao qual pertence La Palma, e terá sua agenda reduzida a vários eventos amanhã, quando se dirigirá à Assembleia, segundo o governo espanhol.

A primeira das suas atividades será um encontro com o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, no qual, entre outros assuntos, irão abordar a celebração na Espanha, em 2022, da Cúpula da Aliança Atlântica.

Após a reunião, o chefe do governo espanhol dará uma entrevista coletiva na residência do embaixador, representante permanente da Espanha junto à ONU.

Sánchez participará então de uma reunião com outros líderes, como os da Suécia, Costa Rica e Serra Leoa, quando, mais tarde, fará seu discurso na Assembleia.

Em princípio, estava previsto que falaria na quinta-feira, mas conseguiu antecipar em um dia seu discurso, para que ele possa retornar à Espanha.

Pedro Sánchez adiantou hoje, em La Palma, que sua intenção é voltar à ilha na próxima quinta-feira para acompanhar os reis da Espanha na visita que pretendem realizar ao local.

Política