PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
15 dias

Cantor americano R. Kelly é condenado por extorsão e tráfico sexual

28/09/2021 14h10

Nova York, 27 set (EFE).- O cantor americano R. Kelly foi considerado culpado de extorsão e tráfico sexual após um julgamento de seis semanas encerrado nesta segunda-feira em Nova York, no qual dezenas de pessoas testemunharam contra ele.

O júri anunciou seu veredicto após nove horas de deliberações, de acordo com reportagens da imprensa local, e significa que a estrela de R&B dos anos 90, que mal reagiu à decisão, poderia passar várias décadas na prisão.

R. Kelly foi acusado pelo Ministério Público dos Estados Unidos para o Distrito Leste de Nova York de extorsão, coerção e transporte de mulheres e meninas por atividade sexual ilegal em território americano durante duas décadas. Ele enfrenta acusações semelhantes em Chicago, onde esteve atrás das grades desde sua prisão, em 2019, até junho.

No julgamento de Nova York, a acusação interrogou pelo menos dez mulheres durante quatro semanas. Elas disseram ter sido abusadas por Robert Sylvester Kelly, de 54 anos, e dezenas de outras testemunhas, que detalharam um padrão contínuo de abuso.

As mulheres no banco de testemunhas descreveram uma celebridade carismática que frequentemente escolhia suas vítimas entre as jovens que assistiam a seus shows, muitas vezes agredindo-as sexualmente nos bastidores minutos após o evento.

Algumas delas também revelaram o abuso prolongado do artista contra suas parceiras, a quem agredia, forçando-as a chamá-lo de "papai". Ele controlava como eles se vestiam, quando podiam usar o banheiro ou comer, como interagiam com outros homens, e se podiam deixar os quartos das residências ou hotéis onde ele as mantinha.

Além disso, descobriram que R. Kelly usou toda uma rede de funcionários para ajudá-lo em seus esforços para recrutar, isolar e intimidar as meninas.

A advogada Gloria Allred, representando várias das vítimas, disse que Kelly é o "pior predador sexual" que ela já viu em sua longa carreira.

"Para começar, ele usou o poder de seu status de celebridade para recrutar menores vulneráveis com o propósito de abusar sexualmente deles", afirmou Allred aos repórteres fora do tribunal logo após a sentença.

A advogada destacou que as relações não eram simplesmente entre uma pessoa jovem e uma pessoa mais adulta, como argumentou a defesa de Kelly, mas sim "crimes cometidos contra meninas jovens e algumas adultas".

Na semana passada, o artista decidiu não depor durante o processo judicial, no qual seus advogados tentaram desacreditar as acusações de abuso sexual através de vários de seus ex-empregados, que disseram nunca ter visto tal comportamento e chegaram ao ponto de descrevê-lo como "cavalheiro". EFE

hc/dr

(foto)