PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
15 dias

Paraguai e Chile avançam em acordo econômico rumo a tratado de livre-comércio

28/09/2021 21h54

Assunção, 28 set (EFE).- Os presidentes do Paraguai, Mario Abdo Benítez, e do Chile, Sebastián Piñera, concluíram nesta terça-feira um encontro oficial no qual destacaram a vontade de ambos os governos de avançar em um acordo econômico para a assinatura de um tratado de livre-comércio, além de reforçar a relação bilateral com projetos de conectividade estratégica regional.

Ambos os presidentes falaram com a imprensa fora do Palácio do Governo em Assunção, após uma reunião de trabalho que foi descrita como "muito frutífera" por Piñera, que encerra uma viagem regional no Paraguai que também o levou à Colômbia e ao Uruguai.

Piñera convidou Abdo Benítez ao Chile para a assinatura do acordo de implementação econômica que pode ocorrer ainda neste ano, tendo em vista o acordo de livre-comércio.

Sobre o mesmo ponto, Abdo Benítez disse que o seu governo espera fazer progressos "em um curto espaço de tempo na assinatura do acordo econômico complementar no qual os dois governos trabalham".

"Como resultado deste acordo, poderemos assinar um acordo de livre-comércio entre Paraguai e Chile para facilitar ainda mais os processos de integração e comércio entre os dois países", acrescentou.

O governante paraguaio colocou a iniciativa no âmbito dos acordos de livre-comércio que o Chile tem com outros países do Mercosul, como o Brasil.

Os chefes de Estado também confirmaram a oferta do Chile ao Paraguai para participar como membro fundador do "Projeto Humboldt", o desenvolvimento de um cabo óptico submarino que ligará a América do Sul à região Ásia-Pacífico.

Piñera disse que o projeto permitirá "progressos na integração digital" da região, assim como o corredor bioceânico, que foi discutido na reunião.

O corredor ligará o sul do Brasil com os portos chilenos de Iquique e Antofagasta, passando pelo norte do Chaco paraguaio e pela Argentina.

Segundo Abdo Benítez, o Paraguai concluirá a primeira seção do corredor em fevereiro de 2022, depois de informar Piñera sobre o andamento das obras do lado paraguaio.

"(O corredor bioceânico) permitirá que o Paraguai seja um parceiro estratégico para o acesso aos mercados de uma forma mais competitiva para a produção da região", analisou Abdo Benítez.