PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Equador declara estado de exceção e blinda policiais e militares

19/10/2021 03h05

Quito, 18 out (EFE).- O presidente do Equador, Guillermo Lasso, declarou nesta segunda-feira estado de exceção por 60 dias em todo o país em resposta ao aumento da criminalidade e blindou as forças de segurança (policiais e militares) de possíveis ações judiciais pelo desempenho de suas funções.

Por meio de um decreto executivo, Lasso declarou um "estado de exceção devido a graves distúrbios internos" devido ao "aumento da atividade criminosa".

O presidente equatoriano complementou sua decisão em uma mensagem à nação na qual anunciou a criação de um "comitê de defesa jurídica da força pública" encarregado de defender os policiais ou militares que possam ser processados por cidadãos no contexto de ações de segurança.

A medida "visa controlar as circunstâncias que surgiram, restabelecer a convivência pacífica e a ordem pública", segundo o decreto.

A medida foi tomada em meio a uma onda de crimes, especialmente na cidade costeira de Guayaquil e em áreas vizinhas. EFE