PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

La Palma prepara novos confinamentos por chegada de fluxo de lava ao mar

Lava do vulcão Cumbre Vieja, visto de Los Llanos de Aridane na Ilha Canária de La Palma - JORGE GUERRERO/AFP
Lava do vulcão Cumbre Vieja, visto de Los Llanos de Aridane na Ilha Canária de La Palma Imagem: JORGE GUERRERO/AFP

20/10/2021 15h20

Santa Cruz de La Palma (Espanha), 20 out (EFE).- Os residentes de de várias partes da ilha de La Palma, na Espanha, voltarão a ser confinados assim que o fluxo de lava do vulcão Cumbre Vieja que se expande pelo sul da Montanha de La Laguna chegar ao litoral, da qual está a cerca de cem metros de distância.

De acordo com o último relatório do Departamento de Segurança Nacional (DSN), os confinamentos serão efetuados quando o fluxo de lava chegar ao mar, "prevendo a emissão de gases produzidos pelo contato da lava" com a água.

Desde que o vulcão Cumbre Vieja entrou em erupção, há um mês, os residentes de San Borondón, La Condesa, Marina Alta, Marina Baja e Tazacorte foram confinados em várias ocasiões devido às condições do ar.

A lava de outro dos fluxos de lava já chegou nesta manhã à zona urbana do bairro de La Laguna, Los Llanos de Aridane, ameaçando um posto de gasolina cujos tanques já tinham sido esvaziados há semanas.

A qualidade do ar permanece inalterada no momento e espera-se que a camada de inversão térmica se mantenha em níveis baixos até a sexta-feira, o que evitará a dispersão de gases e partículas em suspensão, com maior intensidade no município de El Paso, de acordo com os dados do DSN.

As autoridades mantêm a recomendação de autoconfinamento dos residentes e a utilização de máscaras FFP2 ou superiores caso seja necessário sair de casa.

Em termos de atividade sísmica, La Palma registrou um terremoto de 4,8 graus na escala Richter na noite passada, o maior desde que a crise vulcânica da ilha começou semanas atrás.

O terremoto ocorreu com o epicentro em Villa de Mazo, a uma profundidade de 39 quilômetros, e foi sentido não só em toda a ilha, mas também em várias localidades no norte da ilha de Tenerife.

Na última semana, foram registrados 581 tremores, com uma magnitude máxima de 4,8 e uma profundidade média de 15 quilômetros.

Desde o início da erupção vulcânica, a área total afetada até agora é de 779,89 hectares, e o comprimento máximo entre os pontos extremos dos fluxos de lava se mantém em cerca de 2.900 metros.

Internacional