PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Senado da Colômbia aprova comissão para reestabelecer relações com Venezuela

21/10/2021 02h15

Caracas, 20 out (EFE).- O presidente do Parlamento da Venezuela, Jorge Rodríguez, anunciou nesta quarta-feira ter recebido uma carta do presidente do Senado da Colômbia, Juan Diego Gómez, informando a sobre a aprovação por unanimidade da proposta de criação de uma comissão bilateral em prol das relações diplomáticas entre os países.

De acordo com o texto, lido pelo chefe do Legislativo venezuelano, o objetivo da chamada Proposição 34, aprovada pelo Senado colombiano, é o trabalho pela "normalização das relações diplomáticas, comerciais e a verificação das boas práticas comerciais",

"Essa proposta foi aprovada por unanimidade ontem no Senado da Colômbia. É por essa razão que o senador Juan Diego Gómez me envia a carta, dando execução ao que foi aprovado pelo Senado na manhã de ontem", disse Rodríguez aos demais integrantes do parlamento da Venezuela.

O presidente do Legislativo respondeu com outra carta, em que indicou que o Parlamento venezuelano está em "plena disposição" para começar o processo proposto e, para isso, foi convocada uma sessão extraordinária para amanhã, em que será discutida a formação de uma comissão "de características semelhantes" à colombiana.

"Acredito que são boas notícias para os povos da Colômbia e Venezuela. Desejamos a melhor sorte no trabalho destas comissões", garantiu Rodríguez.

Os dois países compartilham fronteira de 2.219 quilômetros e estão com relações diplomáticas rompidas desde 23 de fevereiro de 2019, por ordem do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, após tentativa do líder opositor Juan Guaidó atravessar a passagem entre os dois países na cidade colombiana de Cúcuta.

No último dia 5, o presidente da Colômbia, Iván Duque, afirmou que o governo do país está disposto a reabrir os consulados no país vizinho.

RECONHECIMENTO À GUAIDÓ.

A Colômbia foi um dos primeiros países a reconhecer, em janeiro de 2019, que Guaidó era o presidente interino da Venezuela, após vitória em eleições obtida por Maduro. Em dezembro deste ano, o Ministério das Relações Exteriores colombiano, inclusive, não reconheceu o resultado das eleições legislativas do vizinho.

A manifestação do Senado da Colômbia sobre a formação da comissão, inclusive, é um gesto de reconhecimento à Assembleia Nacional venezuelana, que conta com ampla maioria chavista. EFE

sc/bg

(foto) (vídeo)