PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Candidato chileno de ultradireita se reúne nos EUA com empresários e senador

02/12/2021 04h21

Washington, 1 dez (EFE).- O candidato de ultradireita à presidência do Chile, José Antonio Kast, teve reuniões em Washington (EUA) ontem e nesta quarta-feira com empresários, representantes de think tanks (grupos de pensamento) e o senador republicano Marco Rubio.

"Estamos terminando o que tem sido uma breve turnê pelos Estados Unidos, que tem sido muito produtiva, muito proveitosa", disse Kast em áudio gravado por sua equipe de imprensa.

Na terça-feira, o candidato presidencial participou de um almoço com representantes dos setores financeiro, tecnológico e de energia renovável para apresentar as propostas econômicas que fez durante a campanha, especialmente o desejo de atrair investimentos estrangeiros.

A equipe de imprensa não revelou os nomes dos empresários que se encontraram com Kast.

Também ontem, ele se encontrou com o influente senador Marco Rubio, do Partido Republicano, com quem discutiu acordos de livre comércio, conforme explicou o próprio Kast no áudio.

Nesta quarta, Kast foi convidado de uma mesa redonda do grupo de pensamento Diálogo Interamericano, e depois se encontrou com Susan Segal, presidente e CEO da Americas Society/Council of the Americas (AS/COA),

O Chile voltará às urnas no próximo dia 19 para o segundo turno das eleições presidenciais.

As primeiras pesquisas de intenção de voto, divulgadas em 28 de novembro, mostraram o congressista e ex-líder estudantil de esquerda Gabriel Boric à frente de Kast.

Segundo a pesquisa Plaza Pública, do instituto Cadem, Boric tem 39% da preferência, contra 33% de Kast. Além disso, 28% dos eleitores estão indecisos.

Os dois candidatos a suceder o atual presidente, Sebastián Piñera, a partir de março de 2022, defendem modelos completamente opostos do país: Boric tem um programa que visa um estado de bem-estar social semelhante ao europeu, além de defender políticas feministas e ambientalistas. Por sua vez, Kast defende o modelo neoliberal instalado durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990) e tem um forte discurso anti-imigração. EFE