PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Líder opositor espanhol vê Uruguai como referência de "estabilidade"

09/12/2021 00h09

Montevidéu, 8 dez (EFE).- O líder da oposição ao atual governo da Espanha, Pablo Casado, afirmou nesta quarta-feira que considera o Uruguai "uma referência" de estabilidade política na América Latina e se disse um "grande admirador" do governo do presidente do país sul-americano, Luis Lacalle Pou.

As declarações do presidente do Partido Popular espanhol (PP) foram dadas em uma entrevista coletiva após uma reunião com Lacalle Pou na Torre Executiva de Montevidéu, a sede do governo uruguaio.

Casado enfatizou que o Uruguai é "uma referência na gestão da pandemia" e se mostra ao restante da região latino-americana como uma nação com "estabilidade".

"O governo uruguaio está enviando uma mensagem de defesa da institucionalidade e da democracia, como o presidente Lacalle fez na cúpula da Celac ao dizer que em Venezuela, Nicarágua e Cuba os direitos humanos devem ser respeitados, e o avanço rumo à democracia deve ser feito", enfatizou.

Além disso, o líder da oposição espanhola disse que o acordo entre a União Europeia e o Mercosul, assinado em 2019 após 20 anos de negociações e que ainda não entrou em vigor devido à falta de ratificação pelos países membros, é "fundamental" para ambas as partes.

"Sabemos que há alguns detalhes que precisam ser trabalhados na política agrícola ou em questões onde precisamos ter uma visão clara e pensar que os benefícios serão mútuos. O livre comércio sempre gera prosperidade e maior receita para os cofres nacionais", comentou.

Casado afirmou que na Europa muitas vezes leva tempo para negociar esse tipo de acordo. Por isso, ele disse a Lacalle Pou que "outras fórmulas" deveriam ser procuradas, como a melhora na cooperação bilateral.

"A Espanha está à disposição do Uruguai se formos úteis de alguma forma para aumentar a cooperação e as relações com qualquer um dos países da UE, porque, para nós, a política ibero-americana é praticamente uma política interna em termos de afeto, importância", disse.

Além disso, o presidente do PP espanhol reiterou sua proposta de uma "aliança pela liberdade" para enfrentar os desafios "contra ditaduras, teocracias, regimes autocráticos".

Casado iniciou ontem, na Argentina, uma série de visitas a países da América do Sul. Amanhã, ele viajará para o Paraguai, e na sexta cumprirá agenda no Chile. EFE