PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

OEA pede a Ortega que deixe missão diplomática entrar na Nicarágua

09/12/2021 03h24

Washington, 8 dez (EFE).- A Organização dos Estados Americanos (OEA) aprovou nesta quarta-feira uma resolução pedindo ao presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, que permita que uma missão diplomática entre no país centro-americano para iniciar um diálogo sobre as reformas eleitorais e a convocação de novas eleições.

A resolução foi aprovada com votos a favor de 25 dos 34 membros ativos da OEA (Cuba pertence à organização, mas não participa dela desde 1962). Outros oito se abstiveram, incluindo México, Argentina, Bolívia e Honduras, e a Nicarágua foi a única a votar contra.

A iniciativa cobra que o governo Ortega "urgentemente e como primeiro passo" liberte todos os "presos políticos" e aceite uma missão de "bons ofícios" de alto nível a ser autorizada pelo Conselho Permanente do órgão.

A missão diplomática tentaria chegar a um acordo sobre como alcançar três objetivos, começando com uma reforma eleitoral abrangente.

Outro objetivo é a revogação de todas as leis que restringem a participação política e limitam os direitos humanos na Nicarágua. Além disso, a missão pretende iniciar um diálogo com todos os partidos e outros agentes políticos locais com o objetivo de realizar eleições presidenciais e parlamentares "antecipadas", livres, justas e transparentes, com observação internacional "confiável".

Ortega venceu o pleito de 7 de novembro, que não contou com seus principais adversários nas urnas porque, nos meses anteriores, eles foram presos.

Como reação, a Assembleia Geral da OEA, o mais alto fórum político da organização, aprovou uma resolução declarando que as eleições não tiveram "legitimidade democrática" e não eram livres, justas e transparentes.

O governo Ortega então acusou a OEA de "interferência" e anunciou que pretendia deixar a organização. EFE