PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
1 mês

Rússia afirma que 1.908 militares se renderam em siderúrgica ucraniana

"Os nacionalistas bloqueados na usina começaram a se render. Até agora, 1.908 pessoas já entregaram as armas", afirmou o ministro da Defesa, Serguei Choigu - MARIUPOL CITY COUNCIL/via REUTERS
'Os nacionalistas bloqueados na usina começaram a se render. Até agora, 1.908 pessoas já entregaram as armas', afirmou o ministro da Defesa, Serguei Choigu Imagem: MARIUPOL CITY COUNCIL/via REUTERS

20/05/2022 15h46

O Ministério da Defesa da Rússia indicou nesta sexta-feira que 1.908 militares ucranianos se renderam nos últimos dias na siderúrgica de Azovstal, localizada em Mariupol, no sudeste da Ucrânia.

"Os nacionalistas bloqueados na usina começaram a se render. Até agora, 1.908 pessoas já entregaram as armas", afirmou o titular da pasta, Serguei Choigu.

Durante uma reunião da cúpula do exército, transmitido pela televisão russa, o ministro informou que o cerco à siderúrgica está sendo mantido.

Choigu garantiu que, da usina de Azovstal, além disso, saíram 117 civis, entre eles, 85 mulheres e 47 menores de idade.

"As forças armadas russas fazem de tudo para não permitir vítimas civis. Para isso, há corredores humanitários ocorrendo de forma permanente", disse.

Segundo Choigu, ao todo, das "repúblicas populares de Donetsk e Lugansk, e da Ucrânia, foram evacuadas para a Rússia mais de 1.370.700 de pessoas".

O integrante do governo russo informou aos participantes da reunião sobre a chamada "operação militar especial" na Ucrânia e garantiu que as forças de Moscou controlarão todo o território de uma das províncias que são o principal alvo russo.

"Se aproxima a libertação da república popular de Lugansk", afirmou Choigu.