PUBLICIDADE
Topo

EUA vê ação "irresponsável" da China em deixar parceria em âmbito climático

05/08/2022 22h53

Washington, 5 ago (EFE).- O governo dos Estados Unidos definiu nesta sexta-feira como "irresponsável" a atitude da China de deixar de cooperar com o país em várias áreas "cruciais", como a mudança climática, como retaliação à visita da presidente da Câmara dos Representantes americana, Nancy Pelosi, a Taiwan.

O coordenador de comunicações do Conselho Nacional de Segurança da Casa Branca, John Kirby, lamentou que Pequim não esteja apenas punindo os EUA, mas também "o mundo inteiro".

Ele lembrou que agora o "maior emissor" de poluentes se recusa a colaborar na implementação de decisões "cruciais" para combater a crise climática, que, conforme apontou, afeta parceiros americanos como as ilhas do Pacífico, que estão enfrentando mares em ascensão.

Kirby também condenou as sanções impostas pela China contra Pelosi e seus familiares por causa da viagem a Taiwan nesta semana.

"Digo isso repetidamente, ela tinha todo o direito de ir, e no passado um presidente da Câmara visitou Taiwan sem incidentes (Newt Gingrich, em 1997), assim como vários membros do Congresso, inclusive neste ano", afirmou o porta-voz.

Pequim elevou hoje o nível de sua retaliação pela visita de Pelosi a Taiwan com ações incluindo a suspensão dos mecanismos de cooperação com Washington, sanções à congressista americana e a travessia de navios e aviões a partir da linha média do Estreito de Taiwan.

Dois dias após a controversa viagem da política veterana, Pequim anunciou oito medidas, incluindo a suspensão da cooperação em áreas como mudança climática, repatriação de imigrantes ilegais, assistência judicial criminal e combate ao crime transnacional. EFE