PUBLICIDADE
Topo

Erratas

Homepage: Polícia não confirma elo entre miliciano preso e caso Marielle

Do UOL

28/07/2021 22h56

O UOL errou ao publicar na noite desta quarta-feira (28) a manchete "Polícia da PB prende chefe de milícia suspeito de envolvimento na morte de Marielle". A notícia, publicada pelo "Congresso em Foco" (site parceiro do UOL) às 19h02 trazia como título original "Polícia da PB prende miliciano acusado de ordenar morte de Marielle Franco" e dizia que Almir Rogério Gomes da Silva, "chefe da milícia da Gardênia Azul e do Morro do Tirol" era "acusado de ordenar a morte da vereadora Marielle Franco", no Rio de Janeiro, em março de 2018. A reportagem continha informações que não foram confirmadas pela polícia. A matéria esteve em destaque na homepage do portal das 19h37 às 21h10.

A apuração do Congresso em Foco tomava como ponto de partida texto de uma nota divulgada pela Polícia Civil da Paraíba sobre a prisão. Sem identificar o nome do homem que havia sido preso no município de Queimadas (cidade a 137 km de João Pessoa e a 17 km de Campina Grande), a nota enviada pela polícia a veículos de imprensa dizia que a organização criminosa que seria chefiada por ele "havia sido citada em uma reportagem da revista Veja em 17 de julho passado pela viúva (Julia Lotufo) de Adriano Magalhães da Nóbrega (morto na Bahia em fevereiro de 2020 e investigado por chefiar milícias no Rio) ao falar sobre quem teria matado a vereadora".

À reportagem do UOL na noite desta quarta, o delegado Diego Beltrão, da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado da Polícia Civil da Paraíba, declarou que não é possível vincular o nome de Almir Rogério Gomes da Silva ao assassinato de Marielle Franco. A polícia do Rio também não confirmou que há ligação entre ele e o crime contra a vereadora. "O fato concreto é que ele é chefe dessa milícia da zona oeste do Rio de Janeiro (a região da Gardênia Azul, de fato mencionada em reportagem da revista Veja no último dia 16 de julho sobre proposta de delação de Julia Lotufo)", disse o delegado Beltrão. Às 21h20, a homepage destacou a seguinte reportagem com informações apuradas pela redação do UOL: Acusado de chefiar milícia e ordenar assassinatos no Rio é preso na Paraíba.

Erratas