Brasil investe menos em saúde que o Timor Leste, diz ONU

Lisboa, 27 Jun (Lusa) - O Brasil gasta 3,4% do Produto Interno Bruto (PIB) em saúde, segundo o relatório anual do Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP), percentual inferior ao do Timor Leste, que foi o país de língua portuguesa com mais investimentos, em termos proporcionais, no setor: 7,3% do PIB.

De acordo com relatório "Situação da População Mundial 2007", divulgado nesta quarta-feira, o Brasil é o país lusófono com a menor taxa de mortalidade infantil, cerca de 24 mortes em cada mil crianças nascidas, seguido de perto por Cabo Verde, com 25. Angola apresenta a maior taxa entre essas nações, com 131 crianças mortas em cada mil. Entre os países lusófonos, o Brasil tem o menor grau de incidência do HIV, com 0,7% dos homens e 0,4% das mulheres infectados. O relatório também aponta a expectativa de vida média no Brasil em 68 anos para os homens e de 75,6 para as mulheres.

Em relação ao crescimento urbano, a FNUAP revela que Brasil (85%), Cabo-Verde (58,8%) e Angola (55%) são as únicas nações lusófonas com mais de metade da população urbana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos