Único indiciado até agora no caso Madeleine será ouvido

Faro, 10 Jul (Lusa) - O único indiciado no caso Madeleine McCann, a garota britânica de quatro anos que desapareceu de um hotel no Algarve (sul de Portugal) no início de maio, será ouvido pelo Departamento de Investigação Criminal da cidade de Portimão nesta terça-feira.

Robert Murat foi indiciado após investigação da Polícia Judiciária (PJ, polícia civil ligada ao Ministério da Justiça). A informação foi dada por uma fonte da investigação à Agência Lusa. Segundo o canal de TV luso SIC Notícias, além de Murat, estão nas instalações da PJ sua sócia alemã no ramo imobiliário e o seu marido, ambos arrolados como testemunhas no mesmo processo. A fonte da PJ disse à Agência Lusa que o jornalista espanhol free-lancer Antônio Toscano, que procurou a polícia no mês passado dizendo ter informações sobre o paradeiro de Madeleine, vai se apresentar ao Departamento de Investigação Criminal de Portimão na quarta-feira para entregar documentos que sustentam sua tese.

Para Toscano, a menina foi raptada por um indivíduo conhecido como "El Francês", que teria relações com redes pedófilas. O jornalista já prestou depoimento em Portugal em 27 de junho. Na ocasião, entregou todos os elementos que afirmava ter sobre o desaparecimento de Maddie.

Toscano disse que sua ida a Portugal não teve como única finalidade a entrega de documentos às autoridades lusas, mas também o levantamento de outras informações "para continuar a investigar o caso".

O diretor da PJ, Alípio Ribeiro, afirmou, dois dias depois da visita do jornalista espanhol, que seu depoimento não merecia "particular credibilidade" da polícia portuguesa.

O caso, que tem despertado interesse mundial, originou já a detenção de um casal em Espanha e de um homem na Holanda por supostas tentativas de extorsão aos pais da criança, Gerry e Kate McCann.

A fonte da PJ afirmou que as investigações continuam centradas na Praia da Luz, no Algarve, onde acredita que estará a chave para o desaparecimento da menina, enquanto investiga outras pistas, em especial a que envolve o casal detido na Espanha.

Pistas divulgadas anteriores, de que a menina estaria em Marrocos e na Holanda, já foram descartadas pela Polícia Judiciária por "não haver indícios para sustentar as suspeitas".

Madeleine desapareceu em 3 de maio do quarto onde dormia, acompanhada pelos dois irmãos gêmeos, em um hotel na Praia da Luz. No momento em que sumiu os pais jantavam no restaurante a cerca de 50 metros do local.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos