Navio chinês com armas para Zimbábue navega sentido Angola

Maputo, 20 abr (Lusa) - O navio chinês que transporta armas para o governo do Zimbábue navega em direção a Angola, onde espera aportar, após ter sido impedido de descarregar na África do Sul, segundo ministro moçambicano dos Transportes, Paulo Zucula.

O navio deixou as águas sul-africanas na sexta-feira, depois de um tribunal de Durban ter proibido que as armas fossem transportadas pelo país para o Zimbábue

Segundo o serviço de notícias AllAfrica.com, o ministro dos Transportes e Comunicações de Moçambique, Paulo Zucula, afirmou que Maputo está atenta aos movimentos do navio desde que zarpou do porto sul-africano.

"Sabemos que o registro de seu próximo destino explicita Luanda, porque não permitimos que penetrasse em águas moçambicanas sem diligências prévias", declarou.

O navio "Na Yue Jiang" estava ancorado nas proximidades do porto de Durban, na África do Sul, desde segunda-feira.

O comandante do navio foi informado na sexta que um tribunal de Durban proibiu o transporte dos seis contêineres de armas e munições para o Zimbábue através de território sul-africano, optando por partir sem destino certo.

A rede de televisão norte-americana CNN também divulgou que, segundo o Departamento Sul-africano de Transportes, o navio tem como destino o porto de Luanda.

Entre as armas transportadas, encontram-se milhões de munições de vários calibres, com predominância do calibre utilizado nas espingardas automáticas AK-47, morteiros com autopropulsão e granadas de morteiro.

O Zimbábue vem passando por uma grave crise nos últimos dias por causa da não divulgação do resultado da eleição presidencial realizada em 29 de março.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos