Bruxelas envia missão para acompanhar eleições angolanas

Bruxelas, 1º ago (Lusa) - A Comissão Européia começou a enviar para Angola uma missão de observadores que acompanhará as eleições legislativas de 5 de setembro.

A chefe da missão - a eurodeputada Luisa Morgantini - e sete especialistas já estão no país africano desde a última terça-feira. No próximo dia 8, desembarcam mais 44 observadores encarregados de acompanhar o período de campanha.

Para o período de eleições, chegará ainda uma outra equipe, com 40 enviados, que inclui peritos da Suíça e da Noruega (países que não fazem parte da União Européia).

A missão, orçada em 2,8 milhões de euros, ficará em Angola por várias semanas.

As eleições angolanas de 5 de setembro são as primeiras dos últimos 16 anos.

"As eleições de 1992 foram seguidas por uma nova guerra civil", lembrou nesta sexta-feira a comissária européia para as Relações Exteriores, Benita Ferrero-Waldner, acrescentando que, "desde então, a situação política melhorou", mas essa votação é "crucial para o reforço da democracia angolana".

Por sua vez, o comissário europeu para o Desenvolvimento, Louis Michel, declarou que Bruxelas "está ao lado de Angola, que é um parceiro-chave na região".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos