Argentina condena generais à prisão por crimes na ditadura

Buenos Aires, 28 ago (Lusa) - Um tribunal argentino condenou à prisão perpétua dois ex-generais pela morte de um senador, em episódio ocorrido durante a ditadura militar.

Os generais na reserva Antonio Bussi e Luciano Menendez foram considerados culpados do seqüestro e assassinato do senador Guillermo Vargas Aignasse.

O senador desapareceu em 24 de março de 1976, data do golpe militar, e nunca mais foi visto, embora mais tarde os militares tenham dito que ele fora libertado.

O governo calcula que mais de 13 mil pessoas foram mortas na repressão dos dissidentes durante os sete anos de ditadura militar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos