Clube luso organiza torneio de golfe mais antigo do mundo

Espinho, 29 mar (Lusa) - O Oporto Golf Club está prestes a completar 120 anos de existência e em maio volta a organizar a Taça Skeffington, reconhecida como o torneio mais antigo do mundo na modalidade.

A prova teve a sua primeira edição em 1891 e é oficialmente reconhecida, a nível internacional, como "o torneio de golfe que se realiza há mais tempo sem interrupções", explicou Manuel Violas, presidente do Oporto Golf Club.

A prova presta homenagem a Charles Skeffington, o empresário inglês que, juntamente com outros exportadores de vinho do Porto, fundou em 1890 o então chamado St. Skeff Links - porque as características do campo exigiam o uso do links, o taco mais adequado a terrenos arenosos.

Então, com apenas nove buracos, foi o primeiro campo de golfe da Península Ibérica e o quarto a surgir em toda a Europa Continental.

Em 1900, o clube adotava o nome que tem hoje e em 1934, já nos terrenos de Silvalde, inaugurava um campo de 18 buracos.

Naquele tempo se dizia que Espinho era o lugar com "drive mais comprido do mundo, porque a bola podia entrar no trem de mercadorias e sair só em Lisboa", recordou Manuel Violas, entre sorrisos.

A proximidade da ferrovia e do mar são duas das principais características do Oporto Golf Club, que se distingue pelas suas "nortadas" e também pelos seus greens sem grande elevação, praticamente à mesma altura dos fairways.

XXX

Gonçalo Bettencourt, vice-presidente do clube e capitão da equipe da casa, destacou outra particularidade do campo: o percurso de seis buracos de pitch and putt, vocacionado "para a iniciação dos miúdos".

Aliás, entre os 750 sócios (de diversas categorias) do Oporto Golf Club, mais de 200 são crianças e jovens, que "a partir dos cinco anos já vêm jogar com os pais".

Mas se "um jogo de quatro horas, a ritmo rápido, implica, para um adulto, o mesmo esforço físico que o de um jogador de futebol de meio campo, para uma criança é muito pior", observou Bettencourt. "É por isso que temos o pitch and putt", para as crianças não desmotivarem".

Violas defende que o mesmo pode acontecer com um adulto: "Se uma pessoa acha que gosta de golfe mas vem experimentar sozinha na primeira vez, vai ficar desagradada".

Convém "começar com lições por um profissional, para adquirir alguma técnica, e depois só é preciso muita paciência", brincou.

No Oporto Golf Club, o ensino da modalidade cabe a dois irmãos, José e Eduardo Maganinho, este último distinguido em 2008 com o Troféu Mário Marques Pinto para Treinador do Ano.

O técnico está ao serviço do clube de Espinho há mais de 25 anos e motivou a criação da Taça Eduardo Maganinho, uma das dezenas de provas que aí se realizam ao longo do ano, a ritmo semanal.

Bettencourt faz as contas: "De nossa iniciativa, organizamos 23 provas. Há mais quatro do campeonato do clube e, só no ano passado, recebemos 28 provas organizadas pela Federação".

O número de torneios promovidos por entidades privadas é que vem diminuindo, num "reflexo evidente da crise".

Há provas, no entanto, que continuam a se destacar no calendário do clube: "É o caso da Taça Kendall, que conta para o ranking da Federação. Durante muitos anos, o seu vencedor até era considerado o campeão nacional".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos