Rebaixado para 3ª divisão, Boavista enfrenta sua pior fase

Porto, 25 mai (Lusa) - O Boavista, poucos anos após conquistar o título nacional e participar da Liga dos Campeões e da Copa da Uefa, escreve a página mais triste da sua história com a queda para a terceira divisão do futebol português.

Mergulhado numa grave crise financeira sem solução à vista, o agonizante Boavista - punido em 2008 com o rebaixamento à Liga de Honra (série B portuguesa) pelo processo Apito Final - caiu novamente, desta vez dentro de campo.

Após atingir seu auge, com o inédito título de campeão português na temporada 2000/2001, de passar à segunda fase de grupos da Liga dos Campeões, em 2001/02, e atingir as semifinais da Copa da Uefa, em 2002/03, o clube caiu vertiginosamente.

Atolado em dívidas, com vários pedidos de insolvência da sua Sociedade Anônima Desportiva (SAD) de futebol, com o nome envolvido em processos de coação a árbitros e sem dinheiro, o clube português parece estar à beira do precipício.

Crise

O passivo do Boavista está estimado em cerca de 90 milhões de euros (R$ 255,63 milhões no câmbio atual), 30 milhões da SAD e 60 milhões do clube (a maior parte devido às obras no Estádio do Bessa), sendo que deste montante aproximadamente 14 milhões são devidos ao Fisco e Segurança Social.

As tentativas ao longo dos últimos anos para encontrar investidores para o clube se revelaram infrutíferas, assim como as iniciativas para alertar para a crise e reunir fundos.

Salários em atraso, passes de jogadores e o Estádio do Bessa penhorados, ameaças de greve devido ao não-cumprimento, processos em tribunal e uma atribulada ginástica financeira sufocam lentamente o clube.

Aumentando a instabilidade no clube, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) instaurou três ações disciplinares no processo desportivo Apito Final, que resultam do judicial Apito Dourado, sobre acusações de corrupção no futebol português.

Das conclusões do Apito Final, a Comissão Disciplinar da LPFP determinou a descida de divisão o Boavista, com uma multa de 180 mil euros (R$ 511,26 mil). O ex-presidente João Loureiro foi punido também com uma suspensão de quatro anos e uma multa de 25 mil euros (R$ 71 mil).

O Boavista foi acusado de coação sobre a equipe de arbitragem de três jogos disputados na temporada de 2003/2004, contra Benfica, Belenenses e Acadêmica, o que acabou determinando o seu rebaixamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos