Aeroporto de Paris não registra busca por lusos no voo AF447

Lisboa, 1º jun (Lusa) - O governo português afirmou que até o momento ninguém contatou a sala especialmente criada no aeroporto Roissy-Charles de Gaulle, em Paris, à procura de informações sobre eventuais passageiros portugueses a bordo do avião da Air France, que desapareceu nesta segunda-feira.

Em declarações à Agência Lusa, fonte do gabinete do secretário de Estado das Comunidades, António Braga, afirmou que o cônsul-geral de Portugal em Paris, Luis Ferraz, esteve no posto no aeroporto parisiense e que "não apareceu nenhuma família portuguesa a pedir informações".

Segundo a mesma fonte, continua apenas confirmado um cidadão português a bordo do avião.

O cidadão tem passaporte português, mas não estava registrado no consulado de Portugal no Rio de Janeiro.

O governo português apelou ainda a que quem tenha informações sobre eventuais passageiros portugueses, ou luso-descendentes sem passaporte português, ligue para o número de emergência do consulado de Portugal em Paris: 00331626986703.

A mesma fonte afirmou ainda que até agora ainda ninguém ligou para este número de emergência para dar informações.

Os familiares das 228 pessoas do voo da Air France Rio de Janeiro-Paris continuam a chegar ao terminal 2G do aeroporto Roissy-Charles de Gaulle.

No local, foi montado um cordão policial que impede o contato dos familiares com jornalistas, que neste momento já são dezenas e de vários países, sobretudo franceses, italianos e luxemburgueses.

Também no aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro, a companhia aérea montou uma sala de crise, onde se encontram entre 30 e 40 familiares de passageiros que seguiam no voo.

O avião da Air France desapareceu dos radares às 3h (de Brasília) e, segundo os últimos dados disponíveis divulgados pela Air France, tinha entrado numa zona com forte turbulência que provocou seu mau funcionamento.

Segundo a companhia, às 2h14 (22h14 em Brasília) foi enviada uma mensagem automática dando conta de uma "avaria num circuito elétrico".

Além de pelo menos um cidadão português, há informações de cinco italianos, três marroquinos e dois libaneses a bordo.

Busca

Mais de 300 militares brasileiros estão envolvidos nas buscas do avião da Air France, revelou à Agência Lusa a Marinha do Brasil, que mobilizou três navios para as operações.

Um navio-patrulha saiu de Natal, Rio Grande do Norte, hoje às 9h, a que se seguiu uma corveta (espécie de navio de guerra) de Maceió, Alagoas, também durante a manhã.

Além disso, está previsto o envio de uma fragata de Salvador, Bahia, transportando um helicóptero Lynx, segundo a Marinha.

O Comando da Aeronáutica brasileira informou que colocou hoje um terceiro avião para ajudar nas buscas.

Também um avião militar francês partiu hoje de Dacar para tentar localizar o avião, informou a embaixada de França no Senegal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos