Mais de 12 mil refugiados vivem em Angola, diz ONU

Luanda, 13 jun (Lusa) - Angola tem registrados 12.710 refugiados de diferentes nacionalidades, revelou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

O representante do ACNUR em Angola, Bohdan Nahajlo, citado pelo Jornal de Angola, afirmou que, destes refugiados, 11.900 são provenientes da República Democrática do Congo, vivendo neste país há mais de 30 anos. Os demais são procedentes de Ruanda, Burundi, Costa do Marfim, Somália, Eritreia, Chade e Iraque.

Bohdan Nahajlo anunciou que o ACNUR está trabalhando com o Governo de Angola na uniformização dos critérios que visam a concessão de residência fixa a cerca de 13 mil refugiados congoleses, vindos da região do Katanga.

O representante da ONU afirmou também que, além dos refugiados formalmente reconhecidos, Angola tem o registro de 3.200 pessoas de 24 outras nacionalidades que requereram asilo.

Nesse sentido, explicou que, no final de 2008 e início deste ano, 578 refugiados, entre os quais 88 sudaneses, 250 serra-leoneses e 240 eritreus pediram asilo às autoridades angolanas.

De acordo com o ACNUR, mais de 100 mil angolanos vivem ainda no exterior, como refugiados, enquanto que outros 500 mil já retornaram a Angola.

A situação dos refugiados em Angola, de acordo com Nhajlo, melhorou "substancialmente" com o fim do conflito armado, ressaltando que a guerra foi um dos "principais fatores" que estimularam a mobilidade das pessoas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos