Benfica volta com novo técnico, Saviola e em meio a eleição

Lisboa, 28 jun (Lusa) - O Benfica inicia segunda-feira a nova temporada de futebol depois de um intervalo com algumas surpresas: um treinador novo (Jorge Jesus), uma direção demissionária e Saviola, a contratação mais sonante do mercado português.

A agitação no universo "encarnado" começou logo após o final de temporada, com a pouca margem de manobra para a permanência do espanhol Quique Flores e a dificuldade em chegar a um entendimento para "tirar" Jorge Jesus do Sporting Braga.

Foi preciso esperar até meados de junho para o clube da Luz anunciar a contratação do técnico bracarense por duas temporadas e quando a direção de Luís Filipe Vieira já estava em pleno processo eleitoral.

Os órgãos sociais demitiram-se em bloco em 8 de junho, provocando antecipação das eleições, situação que mereceu alguma contestação do universo benfiquista, com críticas a uma "estratégia eleitoral" de Luís Filipe Vieira.

Com eleições marcadas para 3 de julho, Luís Filipe Vieira procura ser eleito para um terceiro mandato à frente da direção, num pleito em que terá como adversário o diretor-geral do Porto Canal, Bruno Carvalho.

No plano puramente desportivo o Benfica começa a temporada 2009/2010 com a contratação mais sonante do mercado, depois de sexta-feira ter anunciado um princípio de acordo com o atacante argentino Saviola.

"El Conejo" (O Coelho), apelido pelo qual é tratado, chega aos "encarnados" proveniente do Real Madrid e numa fase de carreira sem a mesma pujança e brilho nos gramados, sobretudo quando jogava no River Plate ou mesmo no Barcelona.

Na Luz, o atacante de 27 anos reencontrará Pablo Aimar, com quem fez dupla no River Plate e onde os dois jogadores triunfaram nos torneios de clausura e abertura no final dos anos 90.

Para já Jorge Jesus conta com quatro reforços: Saviola, Ramires, ex-Cruzeiro e titular da seleção brasileira na Copa das Confederações, e com os laterais Shaffer (ex-Racing Avellaneda) e Patric (ex-São Caetano).

Os corredores eram dos setores mais necessitados da equipe, com Maxi Pereira adaptado ao lado direito - numa posição em que mostrou sempre muita qualidade, mas onde não havia alternativas - e o central David Luiz adaptado à esquerda.

Já o brasileiro Ramires chega para o meio-campo, onde o Benfica acaba de perder o meia grego Katsouranis, um dos jogadores importantes no plantel e que está a caminho do Panathinaikos.

Por definir está a situação do meia espanhol Jose António Reyes, um dos melhores jogadores da última temporada, mas por quem o Benfica precisa de pagar mais 6,5 milhões de euros ao Atlético Madrid.

Reyes chegou a manifestar o desejo de continuar na Luz, mas os "colchoneros" esperam propostas do mercado, depois de o técnico Abel Resino ter mostrado que também não há lugar para o espanhol em Madrid.

De regresso ao Benfica, após empréstimo, estão ainda o defensor romeno Sepsi, Fábio Coentrão e Freddy Adu, jogadores cuja situação deverá ficar definida no início da temporada.

O Benfica, terceiro classificado na temporada anterior, deverá estagiar no Seixal e depois em Nyon, na Suíça, antes de participar na primeira competição oficial, o torneio do Guadiana (16 a 18 de julho).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos