Figo apoia presença de naturalizados na seleção portuguesa

Oeiras, Lisboa, 28 jul (Lusa) - O ex-jogador português Luís Figo não quis comentar nesta terça-feira uma eventual convocação do brasileiro Liédson, do Sporting, para a seleção portuguesa, limitando-se a dizer que qualquer jogador naturalizado tem "todo o direito" de fazer parte da equipe.

Questionado sobre se era "avesso à presença" de jogadores naturalizados na seleção, Figo respondeu com uma negação.

"Não. Já foi aberto um precedente e por isso, neste momento, todos aqueles que têm a mesma condição têm o direito de poder representar a seleção nacional. É a lei", disse, no final da apresentação do projeto "Football Dream Factory", no TagusPark, Oeiras.

O jogador brasileiro manifestou, em carta dirigida à FPF, a sua disponibilidade e desejo de jogar pela seleção portuguesa, depois de concluído o processo de naturalização requerido às autoridades portuguesas.

"Não estou aqui para falar de naturalizados que tenham as condições para jogar na seleção nacional. Não sou o treinador nacional, não sou presidente da Federação Portuguesa de Futebol. E todo mundo já sabe a minha opinião sobre o que é jogar pela seleção nacional", adiantou.

Figo reafirmou ainda que não pretende voltar a atuar como jogador, comentando um suposto convite do Mallorca, da Espanha. "Para jogar na Espanha tinha continuado na Itália, onde estive quatro anos e fui bem recebido e onde tenho uma relação forte com a Inter".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos